Operação policial termina em apreensões, buscas e prisões contra 08 guardas municipais de Viana; um está morto

A Polícia Civil e Militar cumpriu 08 mandados de apreensão, buscas e prisão na cidade de Viana, na Baixada Maranhense. O caso movimentou a cidade e teve apoio do GOE e Força Tática, com participação de 15 policiais. Um policial reformado foi preso e o atual comandante da Guarda Municipal foi morto durante a operação realizada na madrugada desta terça-feira, 01.

Prisões, apreensões e buscas foram realizadas contra Guardas de Viana

Segundo as informações da polícia, enviadas ao Blog do Jailson Mendes, policiais das cidades de Viana, Pinheiro e São Luis participaram da operação e deu cumprimento a 07 mandados de busca e apreensão e 01 mandado de prisão, expedidos pela Comarca da cidade de Viana, contra os oito guardas contratados pela Prefeitura. O sargento reformado e exonerado do comando da Guarda Municipal, José Raimundo Costa, conhecido como Manelão, foi preso (Reveja AQUI o caso).

Contra eles, pesam a acusação de abusos de autoridade contra moradores da cidade. A operação começou com a chegada do reforço policial e foram montadas 09 equipes, mesclando policiais das duas instituições, cada uma sob o comando de um delegado. José Raimundo Costa (Sgt PM RR), vulgo Manelão, foi conduzido por ter sido encontrado em sua posse uma pistola cal.380, numeração KCT39899, com 03 carregadores e 43 munições cal. 380, 01 munição cal.38 intacta, 03 cartuchos cal.12 e 02 cartuchos cal.22.

Raimundo dos Santos Baia Pinheiro, que era comandante Interino da Guarda Municipal de Viana, foi baleado pelos policiais após reagir com tiros contra os agentes. Ele foi levado ao Hospital Municipal, mas não resistiu e morreu logo em seguida, segundo contou a polícia no relatório divulgado para a imprensa. Em sua residência foram apreendidos os seguintes objetos: um revolver cal.38, numeração 1675159, 04 munições cal.38 intactas e 02 munições cal.38 deflagradas, 03 capas de colete, 01 placa de colete balístico e 01 par de algemas.

Além disso, Francisco de Assis Mendonça Neto foi conduzido por ter sido encontrado em sua posse 02 munições cal.12 e 01 placa de colete balístico sem numeração. João Batista Meireles, vulgo “curica”, também foi conduzido por ter sido encontrado em sua posse 01 revólver cal.38, numeração D900985, com 10 munições cal.38 intactas. Já Vantuir Costa Neves foi conduzido em virtude do cumprimento a mandado de prisão, entretanto, nenhum material ilícito foi encontrado em sua posse.

Marcio Aurélio Mendonça Neto e João Batista Aroucha Braga, vulgo “Baro”, foram alvos de buscas, mas nenhum ilícito foi encontrado em suas residências. Por fim, Rayones Queiroz de Sousa foi conduzido por estar em posse de 01 placa de colete balístico, 02 balaclavas, 02 algemas, 01 espingarda desmontada de calibre não identificada, 01 simulacro de pistola, 05 munições de cal.38 e 02 cartuchos de espingarda de calibre não identificado.

Providências

Após a finalização da operação, as guarnições da Polícia Militar juntamente com a Polícia Civil, fizeram a condução dos presos, bem como dos materiais apreendidos durante a operação para a Delegacia Regional de Viana.

20 respostas para “Operação policial termina em apreensões, buscas e prisões contra 08 guardas municipais de Viana; um está morto”

    1. Por isso que além de ser lei a importância de um concurso publico pra ingresso na guarda. Pelo que estou entendendo o que foi feito ai foi um Grupo de milicianos que usarem o nome da guarda municipal pra cometerem crimes de abuso de autoridades por se tratarem de agentes de segurança publica , mesmo sendo contratados, e outros delitos creio eu.

  1. O prefeito deve ter “CONTRATADO” só mal elemento para compor a guarda municipal ou sua milícia particular. A segurança pública hoje é o maior problema no país, quando se ler a relação dos nomes dos “GUARDAS” e em seguida vem VULGO , já dá pra perceber que assim como todos os setores a de segurança pública foi escrachada por esse VULGO prefeito, guarda municipal não deve ser contratado, isso está na constituição, escolhido a dedo por quem lhe comanda é muito pior quando o comandante tem apreço ao crime. Cabe culpar ou responsabilizar também o MP e o Judiciário que aceita esses prefeitinhos de merda em conluio com os vereadores de bosta todo ano aprovarem leis autorizando contratações irregulares para fazer do funcionalismo público seus trenzinhos da alegria e agora sua milícia particular.

  2. Demoraram muito para descobrir as tramoias desse Guardas, Manezão…quer dizer…digo Manelão já estava passando da hora de ser preso, cara que se utilizava da farda para maltratar e querer ser Deus. Tomara que pegue uns bons anos.

  3. O que acontece é que das 8 pessoas que foram alvo dessa operação, apenas um é de carreira, no mais todos contratados de forma irregular, pois infelizmente ainda hoje existe esse tipo de situação, contratar pessoas para uma área tão seria e de muita responsabilidade.
    Começando pelo ex comandante que tbm estava de forma irregular, já que contrariava o artigo 15 da lei Federal 13.022/14 que rege todas as Guardas Municipais do país.
    Referente a Polícia Militar de Viana, apenas ajudou a cumpriu uma determinação judicial. Também vale ressaltar que existe uma grande parceria entre essas instituições de segurança.

  4. O FATO É QUE SÃO TUDO DA PIOR LAIA, QUEM APOIA ELES É PORQUE NUNCA LEVOU UMA “SARRAFADA” INJUSTAMENTE, OU ENTÃO TEVE UM PARENTE MORTO, ESSES SÚDITOS DELES ( PRINCIPALMENTE DO MANEZÃO, POXA, DIGO MANELÃO) TEM ELE COMO DEUS!

  5. Pelo que ouvi falar essa operação foi feita antes das 6:00 da manhã, e isso não fere a constituição do direito a inviolabilidade de domicílio e privacidade que são das 22:00 as 06:00 do dia seguinte, e o ocorrido foi entre as 4:30 e 5:00 da madrugada.

    1. Pergunte aos cidadãos que foram agredidos, usurpados, coagidos e quiça assassinados se esses bandidos, essa milícia disfarçada de agente público cumpriram com a “CONSTITUIÇÃO DO DIREITO A INVIOLABILIDADE”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *