Estudantes e professor de Penalva são premiados pela Samsung em programa nacional de inovação em São Paulo

A Samsung divulgou, na manhã desta terça-feira (28), os projetos vencedores da 10ª edição do Solve For Tomorrow Brasil. O segundo lugar nacional foi para um grupo formado por cinco alunos e um professor do Centro de Ensino Antero Câmara Penha, escola pública da rede estadual, localizada no povoado Jacaré em Penalva, na Baixada Maranhense. A cerimônia foi realizada hoje em São Paulo.

Alunos e professor de Penalva premiados

A cerimônia de premiação realizada nesta terça foi transmitida ao vivo pelo canal oficial do Solve For Tomorrow no YouTube, e teve entre os ganhadores duas equipes do Maranhão, das cidades de Penalva e Tutóia. Foram 10 finalistas ao todo, sendo seis do Nordeste e dois do Maranhão. Todas as equipes participantes são de escolas públicas do Brasil e estiveram presentes na cerimônia de premiação realizada no Museu da Imagem e do Som (MIS), em São Paulo.

Os projetos premiados foram selecionados por uma banca julgadora composta por representantes da Samsung e do Cenpec, além  de especialistas de universidades e profissionais atuantes nas áreas de educação, ciências e tecnologia, e membros da Organização de Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura no Brasil (OEI), da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO no Brasil), da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (SEDUC), da ONG Todos pela Educação e do Colégio Bandeirantes.

Em primeiro lugar, eles selecionaram a equipe de alunos do Instituto Federal de Rondônia – Campus Porto Velho Calama Nano, em Porto Velho, com o projeto NanoFotoCream: antioxidante, fotoprotetor com ação repelente, para ocupar a primeira posição entre os ganhadores da edição. Em segundo e terceiro lugar estão os projetos maranhenses: Produção de Biogás e biofertilizante: alternativa sustentável na comunidade, de Penalva, e Produção de Combustível Sólido de Alto Rendimento com Cascas de Coco e Serragem, da cidade de Tutóia.

Alunos e professor de Penalva premiados

A equipe de estudantes de Penalva, formada pelos alunos Alexcelia Gomes, Caio Cerejo, Hilderlene Lopes, Ketily Boas e Sara Arouche e pelo professor Geovane Santos, que ocupou o 2º lugar no pódio do evento, compartilhou a importância da iniciativa para o desenvolvimento social. “A nossa ideia partiu de problemáticas que a gente vê e percebe todo dia nas nossas comunidades e no planeta em si. E a partir disso a gente conseguiu trazer para a sala de aula essa mentalidade e produzir esse projeto incrível com os nossos protagonistas, que são os nossos alunos. E o resultado é esse aqui, que foi muito significativo hoje ganhar o 2º lugar”, conta o professor Geovane Santos.

Os Vencedores Nacionais da edição ganharam um projetor da Samsung para cada escola, bem como um troféu, placa comemorativa e selo digital. Além disso, a escola responsável pelo projeto nacional em 1º lugar foi premiada com três notebooks da Samsung. Ainda sobre a premiação dos Vencedores Nacionais, a equipe que ocupou a primeira posição foi contemplada com um smartphone Samsung, uma Smart TV Samsung e um fone de ouvido para cada aluno da equipe. A equipe que ficou em 2º lugar foi premiada com um notebook Samsung e uma Smart TV da marca para cada aluno. Já o time que ficou em 3º lugar levou um smartwatch e uma Smart TV Samsung para cada aluno.

Os alunos e professores vencedores pelo Júri Popular foram contemplados com um fone de ouvido sem fio da Samsung. E suas escolas foram premiadas com um projetor da marca e um troféu do programa. Além disso, todos os estudantes finalistas receberam um tablet Samsung, enquanto os professores orientadores e parceiros das 10 equipes finalistas foram premiados com um notebook da marca.

O projeto

O projeto avança as etapas do prêmio e das pesquisas científicas, a iniciativa visa a produção de biogás e biofertilizante por meio de uma vegetação típica dos campos da baixada maranhense conhecida por aguapé ou balsedo. De forma a beneficiar a comunidade de baixa renda e reduzir a poluição causada pela fumaça produzida pelos fogões a lenha ou carvão que ainda é bastante utilizado nas comunidades rurais, a fumaça inalada pode ser prejudicial a saúde.

A princípio, para uma melhor definição de como esse biogás será produzido, a equipe composta por cinco alunos e um professor estudam entender melhor a planta e a proliferação descontrolada da vegetação encontrada na comunidade rural em que a escola está localizada para tão logo tomar a iniciativa de resolver o problema na comunidade e encontrar uma solução. Em entrevista, Geovane Santos Muniz, professor de biologia, mestre em microbiologia, pesquisador e orientador da equipe, enfatizou que a ideia surgiu a partir de uma pesquisa de campo como trabalho dos alunos dentro das temáticas de sustentabilidade, poluição e impactos ambiental no qual o grupo teve um primeiro contato com projetos envolvendo o estudo de microorganismos.

“A solução apresentada pelos alunos de Penalva mostra como a ciência e a criatividade fazem diferença na vida das pessoas. E é muito gratificante observar como o Solve For Tomorrow Brasil se tornou uma importante ferramenta não apenas para contribuir com o desenvolvimento acadêmico desses jovens estudantes, mas também para sanar problemas e demandas que impactam verdadeiramente o dia a dia em suas comunidades”, afirma Anna Karina Pinto, diretora de Marketing Corporativo da Samsung Brasil.

Sobre o Solve For Tomorrow

O Solve For Tomorrow está no Brasil desde 2014 e, na edição atual, tem uma programação diversa composta por webinars, workshops e mentorias para ajudar os participantes a alcançarem seus objetivos aplicando possíveis melhorias a seus projetos. No total, a iniciativa já envolveu 173 mil estudantes, mais de 36 mil professores, e mais de 6.600 mil escolas públicas. E, em 2023, registrou um aumento de 50,92% no número de alunos inscritos, em comparação ao ano anterior. Clique aqui para conhecer os dez finalistas da edição.

A edição brasileira do Solve For Tomorrow conta com uma rede de parceiros, como a representação no Brasil da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO no Brasil), da Rede Latino-Americana pela Educação (Reduca) e da Organização de Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura no Brasil (OEI), além do apoio do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e a coordenação geral do Cenpec.

Alunos de Penalva ficaram em segundo lugar em concurso nacional

Em tempos de desinformação, o Blog do Jailson Mendes reforça o compromisso com o jornalismo profissional, comunitário e de qualidade. Nossa página produz diariamente informações na Baixada Maranhense de forma responsável e que você pode confiar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *