Olinda Nova, Matinha, São Bento e outros 13 municípios participarão da Copa Quilombola com R$ 70 mil em premiações

O Governo do Maranhão, em parceria com o Instituto de Solidariedade e Inclusão Social (Solis) e o Grupo Mateus, lançou nesta segunda-feira (4) a terceira edição da Copa Quilombola de Futebol – Troféu Negro Cosme. São 16 municípios envolvidos no projeto, que espera mobilizar mais de 3,5 mil pessoas – entre atletas, corpo técnico e organização – e distribuir R$ 70 mil em premiações.

Evento foi lançado nesta segunda, em São Luis

Segundo o vice-governador Carlos Brandão, o esporte tem um papel fundamental tanto no combate ao racismo quanto na ligação entre as comunidades. “A Copa Quilombola valoriza, prestigia e faz o intercâmbio entre as comunidades. Nós temos aqui 16 municípios, envolvimento de cerca de 3,5 mil pessoas, quem sabe nós descobrimos novos talentos!? O esporte está sendo praticado pelas comunidade e nós, como governo, valorizamos. Essa Copa já aconteceu em 2016, 2018, e agora estamos repetindo, fortalecendo o esporte e a comunidades tradicionais”, disse.

Participam do campeonato Icatu, Itapecuru Mirim, Anajatuba, Codó, Olinda Nova, Matinha, Cururupu, Monção, Alcântara, Serrano do Maranhão, Vargem Grande, São Bento, Santa Helena, Guimarães, Peritoró e Santa Rita. Para Gerson Pinheiro, secretário do Estado de Igualdade Racial, o campeonato resgata a história do povo quilombola e reunifica o sentimento de pertencimento dos povos tradicionais.

“Não se trata só de organizar os jogos de futebol e sim de realizar um processo de profundidade e de conhecimento da cultura do Estado, que permite a integração do povo negro do Maranhão, juntamente com os outros povos tradicionais no desenvolvimento do Estado, um Estado que nós queremos desenvolvido para todas as etnias”, declarou.

De acordo com o regulamento, cada cidade realizará uma competição interna para escolher o representante que disputará as partidas finais na capital São Luís. O torneio começa agora, em outubro, e vai até janeiro de 2022 e tem como objetivo central promover o intercâmbio esportivo, cultural e a autoestima entre as comunidades quilombolas, incentivar a prática esportiva e despertar o sentimento de pertencimento.

Premiação:

• 1º lugar (troféu, medalhas e premiação de R$ 20 mil)
• 2º lugar (troféu, medalhas e premiação de R$ 12 mil)
• 3º lugar (troféu, medalhas e premiação de R$ 6 mil)
• 4º, 5º e 6º lugar (premiação de R$ 4 mil)
• 7º ao 16º lugar (premiação de R$ 2 mil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *