Pedido de vista suspende votação de novo projeto de contratação sem concurso em Cajapió

Um pedido de vista adiou a votação de um novo projeto de lei que prevê a contratação de quase 300 funcionários sem concurso na cidade de Cajapió. Este já é uma segunda proposta, após o primeiro ser anulado após pressão do Ministério Público e dos candidatos, que encontraram diversas irregularidades.

Prefeito de Cajapió, Dr. Marcone

A nova foi proposta foi enviada no dia 19 de abril e foi colocado em pauta na Câmara de Vereadores nesta sexta-feira, 11. Porém, um pedido de vista do vereador Diniz suspendeu a votação, alegando que a o projeto não passou pelas comissões, não existem pareceres e nem foi repassado aos parlamentares.

Com isso, a proposta deve ser votado apenas na próxima sessão. Como anunciamos, o projeto é praticamente o mesmo que o enviado em março, pois em março também foi feito através de um seletivo e mesmo assim foi anulado pelo próprio prefeito desde abril, e diz que o processo será feito por uma comissão nomeada por ele ou contratação de empresa especializada (reveja AQUI).

Na época, a Procuradoria Geral de Justiça do Ministério Público ingressou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade para tornar a lei que foi aprovada pelos parlamentares sem efeitos por não prevê a realização de concurso. Além disso, o próprio seletivo foi questionado pelos candidatos, o que somou para o próprio prefeito anular todo o processo.

O projeto, se aprovado, autorizará o gestor a contratar por seis meses, podendo prorrogar as contratações por mais seis meses. Os salários oferecidos são de R$ 1.100 a R$ 6.995 reais e serão contratados diversos profissionais como auxiliares, professores, médicos, vigias, cozinheiras, enfermeiros, visitadores, operadores, garis, técnicos, motoristas e outros profissionais.

Ainda não há data para o projeto ser apreciado pelo parlamento. Vejam as vagas…

2 respostas para “Pedido de vista suspende votação de novo projeto de contratação sem concurso em Cajapió”

  1. Atualmente o jogo político de ‘prender votos’ se desvia de toda forma da possibilidade de realizar concurso.Muito me admira Marcone q sempre passa para todos q só anda nos caminhos da retidão se desviando do que é certo.Sempre haverá contratos e isso é até bom para o povo mais carente q ñ tem possibilidades de concorrer a um cargo publico via concurso.Porém,se for para ser justo e fazer como manda a lei q seja para todos e em todas as situações e não sonente quando lhe é conveniente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *