Carlos Lula diz que preocupação agora é com a Baixada Maranhense e que cidades da região estão no pior momento da pandemia

O secretário estadual da saúde, Carlos Lula, disse que a preocupação agora é com as regiões dos Cocais e da Baixada Maranhense e que nestes municípios a pandemia provocada pelo Coronavírus está em seu pior momento.

Carlos Lula, secretário de estado da saúde

As declarações foram dadas durante uma entrevista nesta terça-feira, 13, para a TV Difisora, onde falou sobre a vacinação em todo o estado do Maranhão e os casos de Covid-19. Segundo o secretário, a entrega de novas doses de vacina é o motivo do atraso no avanço das vacinações no Maranhão.

Carlos Lula informou que, diferente de 2020, praticamente todo o estado está acometido ao mesmo tempo com a covid-19, por esse motivo existe uma preocupação maior. Por outro lado, as duas maiores cidades do Maranhão conseguiram controlar o número de novas infecções e a preocupação maior no momento é a região dos Cocais e da Baixada.

“A variante P1 (Manaus) é responsável por mais de 61% dos casos no Estado, ela é mais letal e mais transmissível. Os números indicam que a capital e Imperatriz tiveram uma queda e a preocupação agora é com Caxias e com a Baixada Maranhense que estão no pior momento da pandemia”, destacou Carlos Lula.

Boletins

Em quase todas as cidades, os números indicam que a pandemia continua crescendo. Em Pinheiro, são mais de 300 ativos, seguido de Viana e São Bento, com mais de 160. Os números de mortos também aumentam a cada dia. O blog vai divulgar hoje a noite os boletins atualizados nas cidades da região.

4 respostas para “Carlos Lula diz que preocupação agora é com a Baixada Maranhense e que cidades da região estão no pior momento da pandemia”

  1. Muito bem Sr secretário, pois é isso que tenho dito, se realmente tivesse tetes para atender a todas as pessoas que estão com os sintomas da covid-19, aqui em Vitória do Mearim, mais de um terço da população já tinha sido confirmada a presença do vírus em seu corpo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *