Vianense Júlio Mendonça retorna ao comando da Agerp, após passagem pela SAF

O governador em exercício do Estado do Maranhão, Carlos Brandão, empossou na manhã desta segunda-feira, 11, Júlio Cesar Mendonça para a presidência da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp-MA).

Julio Mendonça retorna ao comando da Agerp

Julio Mendonça comandava a Secretaria de Estado da Agricultura Familiar, cargo que agora está com Rodrigo Lago. Além disso, Carlos Brandão empossou Marcio Jerry na Secretaria das Cidades e Rubens Junior na Secap. Estas mudanças foram anunciadas em dezembro pelo governador Flávio Dino.

O retorno de Julio Mendonça fortalece a Agerp no Maranhão. “Nossa passagem pela SAF buscou garantir ações que possam desenvolver o Maranhão como um todo e sintonizado com as mudanças que estão sendo implantadas desde a primeira gestão de Flávio Dino. Agora na Agerp, estamos convicto de que o caminho do Maranhão é o desenvolvimento sustentável proporcionado pela agricultura familiar, em parceria com os movimentos sociais. Nossa ”, destacou.

Perfil do novo presidente

Júlio César Correa Mendonça nasceu em Viana (MA), graduou-se em medicina veterinária pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), com pós-graduação em Tecnologia de Alimentos (UEMA), MBA em Gestão Pública e Privada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Ele presidiu a Agerp em anos anteriores e começou sua atuação na pasta como secretário-adjunto de Crédito e Projetos Sócio Produtivos, em 2015.

A Agerp e o serviço de Ater e Pesquisa no Maranhão

A Agerp é o órgão estadual responsável pela disseminação da assistência técnica, extensão rural e da pesquisa para os agricultores familiares em todo o Maranhão, promovidas por meio dos 19 escritórios regionais. Vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SAF), a Agerp abrange agricultura familiar, a pequena e a média agricultura, socializando as novas tecnologias e proporcionando assistência técnica intensiva e continuada, visando à diversificação, a integração, o aumento da produção e produtividade do setor agropecuário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *