Em nova decisão, Justiça manda soltar Welflen, dono da Facitel; Giselda continua foragida

O juiz de São João Batista, Moisés de Sousa, mandou soltar o dono da Faculdade Associada de Ciências, Teologia e Letras (Facitel), Welflen Matos. A decisão foi assinada no dia 14 deste mês e divulgada nesta quarta-feira, 16, no diário do Tribunal de Justiça do Maranhão. A segunda dona da faculdade, Giselda dos Santos, continua foragida.

Weflen foi liberado e Giselda continua foragida

Ao mandar libertar Welflen, o magistrado disse que não subsistem mais fundamentos que justificam a manutenção da prisão dele, por que esta tinha sido decidida durante a instrução processual como medida cautelar. Porém, ele mandou que o acusado compareça a cada 30 dias no Fórum de Justiça e use tornozeleira eletrônica.

Além disso, ele está proibido de se ausentar da comarca de Pindaré-Mirim por prazo superior à 15 dias, sem autorização; proibido de manter contato com as vítima e as testemunhas. O alvará deveria ser expedido ontem, 15, mas Welflen, que está preso em Viana, entregou um endereço de terceiro desconhecido.

Welflen tá preso desde o início de setembro deste ano. Já a segunda acusada e dona da Facitel, professora Giselda dos Santos, continua foragida desde o ano de 2018 e nunca foi presa. As reviravoltas na Justiça envolvendo os dois são constantes e existem diversas decisões nas comarcas de Penalva, Pindaré e São João Batista sobre o caso, além de serem constantes alvos de recursos no Tribunal de Justiça.

O caso

Tudo começou em meados de 2017, após denúncias de que os donos da Facitel ofereciam cursos superiores em diversas cidades da Baixada Maranhense e fora da região sem registros junto ao Ministério da Educação. Após isso, o Ministério Público apurou que existem diversas irregularidades na oferta dos cursos. Vejam AQUI como funcionava o esquema.

Uma resposta para “Em nova decisão, Justiça manda soltar Welflen, dono da Facitel; Giselda continua foragida”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *