No Bangladesh, padre natural de Matinha faz viagem de 600 km em bicicleta

O padre missionário natural de Matinha, na Baixada Maranhense, Almir Azevedo, percorreu mais de 600 km em bicicleta em oito dias de viagem pelo Bangladesh, país asiático onde vive em missão desde 2012. A aventura foi feita na companhia de quatro amigos: Ripon Lakra, Rojon Mong, Joseph Kujur e Albinus Lakra.

Os quatro jovens são estudantes universitários com quem o sacerdote tem uma boa amizade e que o ajuda na missão do Pontifício Instituto das Missões Exteriores (PIME). A viagem foi feita no mês passado, partindo da missão do (PIME) em Mohespur para Rashahi e de Rashahi para Mohespur. Os amigos partiram no dia 1 de julho, uma quarta-feira, indo de Mohespur para Dinajpur, um trecho de 40 km.

No centro, Pe. Almir Azevedo. Foto: Reprodução redes sociais.

No dia seguinte, o grupo deixou Dinajpur em direção a Phaturgatha. Nesse segundo dia de estrada, os aventureiros almoçaram em Dhanjuri, que é uma das missões mais antigas da diocese onde o religioso trabalha desde que se ordenou, em julho de 2011, na Paróquia São Sebastião, em Matinha.

“Dhanjuri e Phatugatha foram igrejas fundadas pelos missionários do PIME. Chegamos a Phaturgata às 17h20. Depois tomamos um banho e um café. Nesse dia foram 85 km”, disse em conversa ao Portal Matraca. Na viagem o grupo também passou por perrengues. No terceiro dia, ao partirem para Champukur, os amigos chegaram cansados e com muita fome.

A missão de Champukur também foi fundada pelos missionários do PIME. “É uma paróquia muito distante do centro da cidade, como na grande maioria das nossas paróquias aqui no norte do Bangladesh. Em geral o povo tribal: Santal, Orao, Mahali, com quem trabalhamos, viviam sempre em lugares afastados e com floresta. Muito parecido com os nossos índios”, contou. Esse trecho foi de 82 km.

No quarto e quinto dia de pedalada, os amigos percorreram mais de 200 km. De Champukur para Rashahi, foram 107 km, enfrentando forte calor e chuva. Partindo de Rashahi para Lokhikur, os amigos decidiram fazer novos trajetos para conhecer novos lugares, o que fez render mais 105 km. No sexto dia de estrada, o grupo já estava em Khlisha. Essa etapa foi feita quase toda debaixo de muita chuva. “Foram 71 km de pura aventura”, disse. No penúltimo dia de viagem, uma quarta-feira, os amigos partiram de Khalisha para Dinajpur, percurso de 81 km.

Na quinta-feira, dia 09 julho, último dia de pedalada, o grupo foi de Dinajpur para Mohespur, chegando em Mohespur por volta do meio dia. Forma para 40 km. “Depois de percorrer 611 km em bicicleta em oito dias, pedalando pelas estradas do Bangladesh, vivendo uma experiência única, guardo momentos que jamais esquecerei”, disse o Pe. Almir Azevedo.

PIME

O Pontifício Instituto das Missões Exteriores, nasceu em 1850 na cidade de Saronno, perto de Milão, Itália com a finalidade de evangelizar os povos e os grupos não cristãos. Hoje está presente nos cinco continentes e chegou ao Brasil em 1946 através do incentivo do Papa Pio XII, e segue até hoje exercendo as missões ao redor do mundo. Portal Matraca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *