SindProf repudia ausência da prefeitura e do Banco do Brasil em reunião para discutir atrasos em empréstimos

O Sindicato dos Professores repudiou a ausência da prefeitura e do Banco do Brasil em uma reunião marcada para hoje, 17, com o intuito de discutir os atrasos em empréstimos consignados feitos por profissionais de São João Batista, especialmente a categoria.

Sede do SindProf

Em uma Nota de Repúdio, encaminhada ao Blog do Jailson Mendes, a Diretoria Executiva repudiou a ausência tanto da prefeitura como a do BB, que se quer responderam aos ofícios encaminhados.

Ainda segunda a nota, a prefeitura de São João Batista vem descontando dinheiro dos professores e não tem repassado ao banco e que, por isso, os professores estão impossibilitados há mais de 2 anos de realizarem novos empréstimos consignados.

O blog entrou em contato com o banco e assessores da prefeitura. Rangel Rocha, gerente do Banco do Brasil, disse que não está na cidade, pois está de férias, mas que retorna na próxima quinta-feira e dará um retorno enquanto antes. Ele também informou que seguirá todas as demandas jurídicas.

A procuradora do município, Girlayne Ferreira, disse que não chegou nenhum ofício endereçado à Procuradoria Municipal e que por isso não pode se manifestar.

Nota de Repúdio

O Sindicato dos Prefessores Municipais de São João Batista – Sindprof, vêm a público repudiar veementemente a atitude do Banco do Brasil de São João Batista – agência 2628-X, contra seus correntistas, especialmente os professores da Rede Municipal de Ensino, assim como repúdia igual atitude da Prefeitura Municipal de São João Batista, que embora ambos tenham sido oficialmente convidados pra uma reunião no dia 17.06 do corrente ano, os mesmos se quer responderam ou compareceram ao convite.

A referida reunião era pra discutir os atrasos dos repasses dos empréstimos consignados que a Prefeitura de São João Batista vem descontando dos professores e não tem repassado ao banco, que tem impossibilitado há mais de 2 anos que os professores possam realizar novos empréstimos consignados por estarem suspensos. Seria discutido ainda a suspensão dos empréstimos conforme a Lei Estadual N° 11.274 de 04.06.2020.

Atitude como esta, só vêm confirmar a total Falta de Respeito que o gestor municipal e o Banco do Brasil de São João Batista têm com os Professores e com Educação do Município de São João Batista .

São João Batista-MA, 17 de junho de 2020.

Att/ Diretoria Executiva do Sindprof.

5 respostas para “SindProf repudia ausência da prefeitura e do Banco do Brasil em reunião para discutir atrasos em empréstimos”

  1. É muito estranho essa atitude dos responsáveis pelo BB, Aqui em São João Batista.
    Aí tem coisa.
    Quanto aos responsáveis pela prefeitura, se é que se pode.chamar assim ( responsáveis), já era de se esperar.

      1. Será que o servidor ter seu salário descontado pra pagar seu consignado e darem sumiço do dinheiro na prefeitura é perseguição de Israel ou é a prefeitura perseguindo os pobres funcionários?

    1. Pra mim como professor que está sendo lesado pela prefeitura não faz diferença nenhuma. Quero é que a prefeitura pague ao banco o que está tirando do meu salário. Não importa quem seja o prefeito. O presidente Israel é um potência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *