Em artigo, Luiz Figueiredo defende eleições este ano, no máximo até dezembro, e renovação no Parlamento Joanino

A pandemia do novo Coronavírus vem acarretando sérias e graves dificuldades para a sociedade em geral obrigando a mudanças e adaptações necessárias às atividades diárias. Os efeitos do distanciamento social vem trazendo sérios prejuízos às famílias provocando a depressão, alcoolismo, desentendimentos no ambiente familiar, problemas psicológicos, e certa inconformação por parte dos adolescentes que encontram na internet uma válvula de escape.

Luiz Figueiredo

As atividades sociais, profissionais e econômicas nunca sofreram tantas consequências. A grande mobilização da população e do eleitorado serão as próximas eleições municipais, quando teremos que renovar os mandados de prefeitos e vereadores de todos os municípios brasileiros. Marcadas para dia 04 de outubro próximo já começaram as incertezas quanto a realização do pleito na data prevista. Os prazos serão obedecidos rigorosamente de acordo com a legislação eleitoral em vigor.

Esses prazos já começaram a ser contados causando certa apreensão principalmente aos pré candidatos. O domicílio eleitoral, a filiação partidária, o alistamento eleitoral e a transferência de domicílio são prazos que certamente não serão prorrogados. Falam até em cancelamento das eleições e prorrogação dos atuais mandatos, medida não democrática e que não conta com a simpatia do recém eleito presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Ministro Luis Barroso.

Acredito que o máximo que possa vir a acontecer, dependendo, da erradicação ou controle da COVID 19, será adiamento do pleito para os meses de novembro ou dezembro. Sabemos o quanto devastador seria a prorrogação de mandados de prefeitos e vereadores, a grande maioria formada por representantes sem nenhum compromisso com a sociedade. A incompetência, a irresponsabilidade e a falta de conhecimento tornam essas administrações desastrosas. O nosso município de São João Batista é um caso típico de gestores que não temem sequer a justiça.

Nos últimos 30 anos são raríssimos aqueles que não se tornaram “ficha suja” condenados a devolução de milhões e milhões de reais aos combalidos cofres da prefeitura. Mesmo assim insistem na malversação do dinheiro público, com o filho sujo lançando o pai, o marido condenado indicando a esposa em razão da claudicante legislação eleitoral produzida exatamente por quem têm interesse nesses aspectos absurdos.

A nova e intolerável prática é o suborno, corrompendo de forma aberta e deslavada o legislativo. Já sabem que mesmo com as contas rejeitadas pelos órgãos julgadores ainda lhes resta uma saída, o julgamento em última instância das contas pela Câmara de Vereadores, fomentando desse modo a negociata pela aprovação dessas contas eivadas de irregularidades.

Felizes e heroicas as populações de alguns municípios brasileiros que invadiram suas Câmaras para por ordem nessas casas coibindo na raiz tais desmandos. Que esse exemplo continue sendo perseguido. Precisamos renovar a maioria da nossa câmara elegendo vereadores legítimos representantes do nosso povo e um prefeito experiente e competente capaz de resgatar todo esse tempo perdido, com a realização de obras e serviços que coloque São João Batista no caminho do progresso e desenvolvimento como em outros tempos.

Que as eleições sejam prorrogadas desde que só até o final de 2020. Basta de corrupção, desleixo, incompetência e irresponsabilidade com o dinheiro público.

Luiz Figueiredo, ex-prefeito de São João Batista

9 respostas para “Em artigo, Luiz Figueiredo defende eleições este ano, no máximo até dezembro, e renovação no Parlamento Joanino”

  1. Na Pesquisa do Prefeito não vai ter renovação não pelo jeito, na Pesquisa que ele mandou fazer ele continua em 1° Lugar, não sabe é se ele pode continuar com os Desvios do Dinheiro Público na Cidade, Justiça botar quente nele, ele rápido devolve os Milhões.

    1° João Dominice
    2° Mercinho
    3° Carlos Figueiredo

    Se as eleições fosse hoje, isso é a Pesquisa do Prefeito engana o povo.

  2. esse cara ja me fez rir demais com as analises que ele faz como se fosse um grande estrategista. um desajuizado, desse que foi prefeito por causa do pai em mil novecentos e carne de porco,onde não tinha tribunal de contas, nem ministerio publico nem contador tinha, era feito o que queria com o dinheiro. agora ele descobriu que sabe analisar politica, vai falar M assim em outra freguesia seu frustrado, tu nunca ganha mais nada aqui, vai curtir tua aposentadoria mais um pouco, tu nunca soube o que foi trabalhar na vida sangue suga, ate hoje mama nas tetas poder publico coroa

  3. Algumas pessoas se acobertam do anonimato para externar suas frustrações e rancores.
    Quem lê as afirmações acima deduz o quanto é desinformado e desconhecedor da política e da história de São João Batista.
    Nota-se o baixo nível de uma pessoa tão desqualificada.
    Precisa se informar melhor…

  4. É verdade seu Luis eu sou dessa época sei que o senhor foi o melhor prefeito e seu pai também.
    Não faltava merenda e mi coisa num tempo que não tinha dinheiro, o aterro da Raposa, estrada de Santana,o hospital, mercado mstsdouu, colégios açude
    barrage, a praça da igreja e muita coisa mais tem gente dispeitado.

  5. Muito obrigado Maria.
    Apesar de não conhecê-la permita-me acrescentar;
    Os colégios Castelo Branco, Costa e Silva, Médici, Romana, reforma do Clodomir Milet e Santa Catarina; meio fio, pavimentação de ruas, abertura de ruas no Paulo VI e no Acrísio, muros de arrimo, barragem São Benedito, açude Pau de Leite, barragens nos campos para conter água e peixes; matadouro, estradas Cafusal,Ubá, Manival, Olho D’água; compra de um trator de esteiras e uma caçamba, água encanada, assistência médica permanente, trabalho assistencial com o Projeto Rondon; aumento do número de professores com
    seleção e treinamento, doze professoras normalistas.
    Havia ordem e respeito
    Pagava em dia e não fiquei devendo ninguém.
    O tribunal de contas da união foi criado em novembro de 1890 e do Estado em janeiro de 1947.
    A contabilidade sempre existiu e as prestações de contas rigorosamente corretas e todas aprovadas.
    Assim fica claro que as críticas infundadas de alguém sem o mínimo de responsabilidade.

  6. Hoje existe uma possibilidade muito grande da data das eleições municipais que “aconteceriam” agora, no dia 04 de outubro de 2020, serem alteradas para o ano de 2022. Assim também, como os valores do fundo partidário serem usados no combate a pandemia do covid-19, o coronavírus, e que o Ministro Barroso, tem sido um “defensor” dessa mudança, isso já estar comprovado…Quem viver verá!! #Eleiçãogeralsóem2022!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *