Carlos Figueiredo pede que prefeito de São João Batista distribua merenda escolar para famílias carentes

O ex-secretário Carlos Figueiredo recomendou ontem, 13, em sua página de relacionamento pessoal, que o prefeito de São João Batista distribua a merenda escolar às famílias dos alunos matriculados no município. A medida, segundo ele, visa ajudar as famílias durante a pandemia do Coronavírus.

Recomendação foi realizada no Facebook

“Em virtude da Pandemia – Convid 19, que vem assolando a população mundialmente e diante da preocupação com as pessoas mais carentes, especialmente, a população joanina, onde todos nós neste momento difícil temos que colaborar de uma forma ou de outra, para que possamos evitar a proliferação do vírus”, comentou.

Segundo o pré-candidato a prefeito, os pequenos comerciantes, trabalhadores informais, pescadores, lavradores, assim como todos os demais profissionais, têm encontrado dificuldades no sustento de suas famílias nesta época de Pandemia, com a maioria dos comércios fechados.

Por fim, ele sugeriu que João Dominici distribua a merenda aos alunos. “Gostaríamos de sugerir ao Gestor Municipal que adote medidas efetivas no sentido de proporcionar alternativas e ajuda às pessoas que mais precisam do apoio público, como por exemplo a imediata distribuição da Merenda Escolar às famílias dos alunos regularmente matriculados na Rede Municipal de Ensino, conforme permite a Lei n° 13.987/2020, sancionada pelo Governo Federal”, concluiu.

Outros exemplos

Na Baixada Maranhense, alguns exemplos dessa natureza pode ser visto em municípios como Viana, Vitória do Mearim e São Bento, onde os gestores já iniciaram a entrega de toda a merenda escolar.

13 respostas para “Carlos Figueiredo pede que prefeito de São João Batista distribua merenda escolar para famílias carentes”

  1. Joãozinho, acate a sugestão de Carlinhos. Nessa hora vamos deixar as querelas políticas de lado e ajudar a quem mais precisa, os mais carentes. Messinho, todo mundo, vamos juntos!

    1. Acho que isso não era nem pra ser um assunto a discutido, e SIM EXECUTADO, como todos os outros Municípios já executaram. Essa distribuição já era pra tá na terceira remessa.

  2. O presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei 13.987/2020, que autoriza a distribuição de alimentos adquiridos pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) às famílias dos estudantes da rede pública enquanto as aulas estiverem suspensas por causa do coronavírus.

    A medida, que garante alimentação aos alunos que estão sem ir às escolas e evita o desperdício da produção no campo durante a pandemia, recebeu apoio de entidades do setor.

    Doações de alimentos crescem 15% na Ceagesp em meio à pandemia de coronavírus
    “Os alimentos adquiridos pelo PNAE beneficiam os dois lados: o das famílias dos estudantes que estão vulneráveis, pois perderam sua fonte de renda em função da quarentena e o dos agricultores, que precisam desse canal de comercialização para continuar produzindo e vendendo os produtos”, afirma Bruno Lucchi, superintendente técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

    O PNAE é um programa federal que atende mais de 40 milhões de alunos de toda a educação básica. Dos recursos repassados pelo governo, 30% são investidos na compra direta de produtos da agricultura familiar, medida que estimula o desenvolvimento econômico do setor.

    A distribuição da merenda escolar para todos os Estudantes não é caridade de nenhum Governador ou gestor municipal é obrigação determinada por lei federal pois os recursos são públicos.

    1. Prefeito João Dominice, pagou pra fazer uma Pesquisa e não mostrou pra ninguém os Resultados.

      1- João Dominice
      2- Mercinho
      3- Carlos Figueiredo

      Nossa Cidade muitas coisas erradas e o Promotor e o Juíz não faz esse Prefeito devolver o dinheiro público.

      1. Se o prefeito mandou fazer uma pesquisa, só entre esses 3 nomes, pq acham q tem grupos políticos, só aí há uma grade descriminação com os demais postulantes ao cargo, tipo: ZÉ ABREU, MAYARA PINHEIRO e o SERGINHO CASTRO, se há descriminação com eles, o povo também são descriminados, pq depois que passa a eleição quem olha mesmo pro povo? Tomara que o TSE, suspenda as eleições até 2022, só assim acaba o fogo de DIOLINDO junto com seu filho, MECINHO e também o do senhor dos aneis, o CARLOS FIGUEIREDO, esses caras são as verdadeiras bombas de irochima, pra esta cidade. Olha, olha meu povo, em 2016 todo mundo queria o velhinho e olha no que deu, foram atrás de pesquisas e todo mundo se lascou, e assim não vai ser diferente com essas 2 famílias gananciosas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *