Vereador pede que prefeito suspenda taxa de iluminação por três meses em São Bento

O vereador Joãozinho de João de Sangue recomendou que o prefeito de São Bento, Luizinho Barros, suspenda a taxa de iluminação pública nos próximos três meses.

Vereador Joãozinho de João de Sangue

A recomendação ganhou força nos últimos dias e já tem apoio de vereadores para, se o prefeito aderir, ser votada em caráter de urgência na Câmara de Vereadores de São Bento.

O motivo, segundo o parlamentar, seria pela situação de calamidade pública decretada em todo o Brasil pelo avanço do Covid-19, o novo Coronavírus. O município segue sem casos suspeitos, oficialmente, mas enfrenta os efeitos da crise mundial.

‘Nesse período de crise, seria importante que o prefeito Luizinho Barros tivesse um pouco se sensibilizasse e suspendesse a taxa de iluminação pública nos próximos meses, pois temos pessoas que paga quatro reais, mas tem pessoas que pagam até 200’, disse o vereador Joãozinho.

Para ele, seria uma maneira do gestor ajudar os moradores mais carentes de São Bento. Publicamente o prefeito ainda não se manifestou. Na semana passada, a Aneel suspendeu o corte de energia por inadimplência por 90 dias, mas as cobranças continuam chegando na casa dos brasileiros.

Outras sugestões

Também como forma de ajudar os sãobentuenses, o vereador Gentil Garcês pediu que o gestor transforme os recursos que seriam gastos no aniversário da cidade em cestas básicas. O parlamentar disse que daria milhares de cestas para pessoas carentes e ajudaria, comprando dos comerciantes locais.

Garcês pediu também que a prefeitura, através da Secretaria Municipal de Assistência Social, realizasse um cadastramento e levantamento de todas as famílias que poderiam receber os recursos, além de uma outra medida, na área da educação, que seria a entrega de merenda escolar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *