PSOL de Cajari cria comissão provisória e garante candidatura independente nas próximas eleições

Neste sábado, 25, o Partido Socialismo e Liberdade – PSOL realizou reunião com filiados e lideranças em Cajari onde criou oficialmente a Comissão Provisória do partido naquele município. A reunião contou com a presença do ex-candidato ao Governo do Estado do Maranhão em 2018, Odívio Neto.

Reunião do PSOL em Cajari

Durante a reunião Odívio fez uma análise de conjuntura nacional e estadual, destacando os retrocessos nas atuais gestões, especialmente no Governo Federal. O líder quilombola Cabeça fez uma análise do município de Cajari. A liderança chamou a atenção para o abandono das políticas públicas que atendem a sociedade cajariense.

A representante comunitária Maria do Socorro (Preta) exemplificou como a ausência de atendimento na saúde do município afeta física e emocionalmente as famílias. O professor Dorival, fez uma análise destacando que é necessário manter a chama da esperança acesa, “o povo de Cajari não pode deixar que além das dos serviços públicos, tirem também do povo, seus sonhos, sua esperança, seu otimismo, suas oportunidades e que principalmente não podem desistir de seu município”, disse o professor.

A Comissão do partido será comandado no município por jovens estudantes, lideranças comunitárias e será presidida pelo professor Dorival. “O partido será um espaço para formação, discussão e participação política, não só no pleito eleitoral de 2020, mas é preciso nos mobilizarmos para futuras participações políticas”, destacou Odívio Neto.

Na oportunidade o partido reafirmou que terá candidato próprio para prefeito nas eleições municipais de 2020. Reafirmou ainda a pré-candidatura do professor Dorival para prefeito. O partido terá ainda candidatos a vereadores e provavelmente ser uma candidatura 100% PSOL. “O PSOL é uma das principais oposições ao Governo Federal na atualidade, é um partido com grande credibilidade a nível nacional. Assim, as discussões sobre alianças para participação em no pleito eleitoral de 2020, se restringem a diálogos com partidos de esquerda”, firmou Odívio Neto.

O professor Dorival, afirmou que é preciso fazer um debate amplo em Cajari, alertar o povo sobre as consequências de eleições decididas exclusivamente pelo dinheiro. “A eleição não é um jogo de futebol do time preferido, o resultado de uma eleição traz consequências boas ou ruins para quatro anos. Portanto, eleição deve ser uma disputa pela conquista do voto e não um comércio eleitoral”, alertou o professor. Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *