Bomba: Ministério Público pede suspensão dos direitos políticos do ex-prefeito Júnior de Fabrício

O Ministério Público ingressou com uma Ação Civil Pública por Ato de Improbidade Administrativa contra o ex-prefeito de São João Batista, Junior de Fabrício. Segundo a ação movida pelo promotor Felipe Augusto Rotondo, o ex-prefeito está sendo acusado de exonerar funcionários em período vedado e se a justiça acatar a ação, Junior deve perder seus direitos político e sofrer outras sanções.

Ex-prefeito Junior de Fabrício

Segundo o processo, que é público, “compareceram na Promotoria de Justiça de São João Batista os senhores Eliane Lacerda Diniz, Stefanny Monteiro Pinheiro, Lara Kamilla de Jesus Pereira, Giselma de Jesus Costa Gomes, Ana Tercia Serra Santos, Jaqueline Viana Cutrim, Pedro Henrique Couto de Souza Marizê, Aliecia Serra Santos, Guaraciara Silva, Carla Fonseca Madeira, Gilianny Araújo de Miranda e Maryanne Cutrim Leite, os quais alegaram que foram dispensados após o requerido ter assumido, interinamente, a prefeitura municipal em razão do afastamento do ex-prefeito Amarildo Pinheiro”.

“A Lei n.º 9.504, de 1997 (Lei das Eleições), em seu art. 73, V, estabelece que os gestores devem, entre outras coisas, nos três meses que antecedem o pleito eleitoral e até a posse dos eleitos, sob pena de nulidade de pleno direito, abster-se de demitir sem justa causa, suprimir ou readaptar vantagens ou por outros meios dificultar ou impedir o exercício funcional e, ainda, ex officio, remover, transferir ou exonerar servidor público, na circunscrição do pleito, sob pena de nulidade de pleno direito”, diz o promotor que informa também que expediu recomendações ao prefeito contra o ato, mas mesmo assim o prefeito exonerou os funcionários. “Agindo dessa forma o ex-prefeito municipal cometeu atos de improbidades administrativas consistente em não observar os princípios administrativos da legalidade e da moralidade, pois afrontou a Lei das Eleições com a consciente dispensa de servidores temporários em período taxativamente proibido”, continuou o Ministério Público.

Em seus pedidos, o promotor requer que a justiça condene Junior de Fabrício a perda da função pública; 2) Suspensão dos direitos políticos por 05 (cinco) anos; 3) Pagamento de multa civil referente à 100 vezes o vencimento de prefeito municipal à época dos fatos; 4) Proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de 03 (três) anos. A ação foi movida no dia 06 de fevereiro e aguarda decisão do juiz.

Folha de SJB


Em tempos de desinformação, o Blog do Jailson Mendes reforça o compromisso com o jornalismo profissional, comunitário e de qualidade. Nossa página produz diariamente informações na Baixada Maranhense de forma responsável e que você pode confiar.

13 respostas para “Bomba: Ministério Público pede suspensão dos direitos políticos do ex-prefeito Júnior de Fabrício”

  1. Agora lascou de vez. Júnior vai saber com quantos paus se faz uma cangalha. Quero ver o seu maior incentivador, Carlos Figueiredo, livrá-lo deste processo, ou socorrê-lo financeiramente nas custas deste processo.

    1. Seráaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa que vai preso mesmo esse corrupto, e se for ele abre a boca e cai muita gente grande bota quente excelentissimo promotor, cadeia neles e nelas…

  2. A missão dele foi cumprida. Agora receberá o Troféu merecido. Segure as consequências de quem o usou pra tais finalidades. Senão vender parte da frota de carrões comprados neste período pra iniciar a via de mão dupla.

  3. Segura essa Ratazana, Carlos Figueiredo lhe deixou na mão , pulou fora do barco,
    como a ratazana do Júnior de Fabricio, não sabem nadar vai pagar o pato.
    Gostaria qui o promotor investigasse o irmão de Junior qui fez parte do esquema.

  4. Falta o promotor ficar de olho no prefeito João Dominici , que responde a crime de peculato ( meteu a mão no dinheiro do estado ) e de seu filho Eduardo que meteu a mão no dinheiro de SJB . Fique de olho promotor nessa quadrilha que se instalou no nosso município , o povo não acorda , povo de São João Batista aprendam a votar .

  5. Esse Promotor e merda é a mesma coisa! Tudo que ele pedir na justiça vai ser negado! Simplesmente pq todo mundo sabe que ele não regula bem! Ele precisa trabalhar mais e ter menos ódio de gestores! Tem muita coisa errada nessa cidade, mas ele só sabe mirar para os gestores! Quer mídia esse bebê chorão!

  6. Quero só ver o correr dessa história. . Se não vão averiguar outros envolvidos.. Carlos Figueiredo é um dos.. Mesmo ele pulando fora e deixando Junior no pau sozinho. Kkkkk… Todos nós moradorés de São João Batista sabemos… Quero só ver se vai ser cobrada essa conta.. Aqui se faz, aqui se paga meu camarada. CADEIA NELES. ..

  7. Engraçado. .. Cadê a proteção de Carlos Figueiredo… Fez foi tirar pra fora.. Mais a Promotoria vai chegar em todos… Todos os responsáveis por essa bagunça. .. Segura Junior… Inelegível. …

    1. ESSE JUNIOR DE FABRICIO COM ARMAÇÃO COM OUTRO ALIADO DELE ENTROU NA PREFEITURA COM UMA SIMPLES INTENÇÃO DE METER AS MÃO NO DINHEIRO PUBLICO,CADEIA NESSES DOIS CORRUPTOS E ETC E TAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *