Prefeituras de São Vicente e Matinha devem mais de um milhão em precatórios

O Tribunal de Justiça do Maranhão, por meio da Coordenadoria de Precatórios, divulgou Edital relacionando o montante consolidado de dívidas de 134 municípios do Maranhão e suas autarquias, até 31 de dezembro de 2016. Os precatórios recebidos pelo TJMA em 2016 e com vencimento para 2017 não constam da relação divulgada.

Prefeitos de Matinha, Beto Pixuta; e Maria Raimunda, de São Vicente Ferrer

Entre os municípios que o Blog Folha de SJB cobre aparecem as cidades de São Vicente Ferrer e Matinha. Sozinha, a Prefeitura Municipal de São Vicente deve mais de um milhão de precatórios que nunca foram pagos e a dívida soma 1.328.477,02  de reais. Já a Prefeitura Municipal de Matinha deve um pouco menos e chega a 45.803,95  reais, de acordo com o Tribunal de Justiça do Maranhão

O juiz José Nilo Ribeiro, gestor da Coordenadoria de Precatórios do TJMA, informa que o Edital objetiva conferir mais transparência, garantindo aos novos prefeitos, vice-prefeitos e membros do Poder Legislativo – que assumirão novos mandatos em 2017 –, o conhecimento inequívoco acerca das dívidas consolidadas dos entes municipais. Ele esclarece que o Edital não tem natureza impositiva, representando mais uma forma de dar publicidade às dívidas municipais oriundas de sentenças já transitadas e julgado, que já foram comunicadas aos atuais gestores para que fossem incluídas nas leis orçamentárias para o próximo ano.

As dívidas de precatórios vencidos e não pagos podem gerar sequestro de valores dos cofres municipais – a pedido dos credores –, além de que o gestor pode responder por ato de improbidade administrativa. Clique AQUI e veja a lista de todos os municípios que possuem pendências.

Folha de SJB


Em tempos de desinformação, o Blog do Jailson Mendes reforça o compromisso com o jornalismo profissional, comunitário e de qualidade. Nossa página produz diariamente informações na Baixada Maranhense de forma responsável e que você pode confiar.

2 respostas para “Prefeituras de São Vicente e Matinha devem mais de um milhão em precatórios”

  1. A justiça teria q confiscar os bens do gestor responsável pela dívida,não justo o sujeito deixar um rombo imenso pro outros pagarem,assim é facil roubar os cofres públicos sendo q o mesmo nada responde por isso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *