Joanino, juiz Eulálio Figueiredo é homenageado pela Academia Maranhense de Letras

O juiz natural de São João Batista, Eulálio Figueiredo, foi homenageado ontem, 10 de agosto, pela Academia Maranhense de Letras, em São Luis. A homenagem foi durante a comemoração dos 108 anos da academia, que recebeu convidados para uma noite de celebrações. Tendo à frente o presidente Benedito Buzar, que tem feito grandes esforços para manter a instituição cultural em plena atividade, os imortais maranhenses cumprirão uma programação bem ao estilo da AML.

Para começar, o presidente Benedito Buzar apresentou o Hino da AML, de autoria da professora Gracilene Pinto. Em seguida foi inaugurada a exposição do fardão que vestiu um dos seus pares, o jornalista e poeta genial Odylo Costa, filho, na posse dele na Academia Brasileira de Letras. O fardão foi doado à AML pela família do jornalista, que comandou a grande reforma do Jornal do Brasil, no final dos anos 60 do século 20 passado e venerada até hoje como o mais importante marco transformador da imprensa brasileira até aqui.

A programação prossegui com palestras dos acadêmicos  Benedito Buzar, Ceres Costa Fernandes e José Ewerton sobre os centenários de nascimento dos acadêmicos Franklin de Oliveira, José Pires Sabóia e José Erasmo Dias, respectivamente. Um dos momentos mais expressivos do evento comemorativo dos 108 anos da AML aconteceu quando a instituição homenageou intelectuais que não pertencem aos seus quadros, como Arlete Machado, Alberico Carneiro, Álvaro Mello, Aldir Costa Ferreira, Bento Moreira Lima, Celso Borges, Elcior Coutinho, Félix Alberto, Helidaci Correia, Hebert de Jesus Santos, Padre José Resende, José Maria Nascimento, José Henrique Borralho, José Cláudio Pavão Santana, José Eulálio Figueiredo, José Jorge Leite Soares, José Rossini, Jesus Santos, Lenita Sá, Luiz Augusto Cassas, Maria Raimunda Araújo, Maria de Lourdes Lauande Lacroix, Manoel Aureliano Neto, Pergentino Holanda, Paulo Melo Souza, Padre Raimundo Meireles, Ricardo leão, Ribamar Corrêa, Regina Faria, Salgado Maranhão, Sanatiel de Jesus Pereira e Sebastião Jorge.

Em sua página de relacionamento pessoal, o juiz Eulálio Figueiredo falou sobre a homenagem. “Ontem a noite tive a grata satisfação de ser homenageado pela Academia Maranhense de Letras como um dos escritores que, embora ainda não pertença aos quadros dessa Augusta Casa de cultura, tem produzido obras de qualidade no âmbito da literatura e em outros setores do conhecimento humano para reconhecimento da sociedade”, disse.

“O presidente da casa, escritor historiador Benedito Buzar, em sua fala disse “Nós da academia estamos de olho em vocês, no trabalho literário que vocês estão produzindo”, como a pressagiar que, no futuro, alguns de nós poderemos estar entre os insignes acadêmicos da “Casa de Antônio Lobo”. A emoção foi enorme. Fiz o discurso de improviso, em nome dos homenageados, para agradecer a gentileza que a academia nos fez. As fotos foram registradas pela amiga Lea Zacheu da Revista Maranhão Turismo”, finalizou.

Folha de SJB

2 respostas para “Joanino, juiz Eulálio Figueiredo é homenageado pela Academia Maranhense de Letras”

  1. Meus Parabens!! DR. Juiz, mais um filho Ilustre de nossa Cidade com mais de meio século de emancipação política, com uma única rua creia de buracos e esgoto correndo a céu aberto e mau cheiro e a noite vive as escuras sem nem uma infra estrutura ou saneamento, triste!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *