FÓRUM DA BAIXADA DISCUTE COM TITULAR DA SECTEC IMPLANTAÇÃO DE IEMAs EM NOSSA REGIÃO

O Fórum em Defesa da Baixada Maranhense, representado por Flávio Braga, Batista Azevedo, Luiz Everton, Aureliano, Valmir Abreu, Glauber, Lenilson, João Carlos, Genilson Alves e David Cutrim, esteve reunido ontem, 23 de abril, com o secretário de Ciências, Tecnologia e Inovação do Maranhão, Bira do Pindaré, para discutir e aprimorar projetos para Baixada Maranhense.  De acordo com as informações enviadas ao blog, inicialmente os jovens Glauber e David Cutrim mostraram os propósitos do Fórum em Defesa da Baixada e em seguida o secretário, Bira do Pindaré, fez uma breve explanação da situação lamentável que o estado do Maranhão se encontra na área de ciências e tecnologia e citou como por exemplos que somente 5,5% da população tem graduação de nível superior, 76% da população não tem acesso a internet, e que em ambas as situações o estado é está em último lugar.

Membros do Fórum em Defesa da Baixada com o secretário Bira do Pindaré

O secretário informou também que o estado tem o IFMA como única oferta de educação profissional e tecnológica em todo estado do Maranhão. Após isso, ele mostrou com otimismo os projetos da sua pasta e destacou a busca de parcerias com a Eletronorte e Eletrobrás, para instalação de banda larga de qualidade em todo estado, construção dos IEMA- Instituto Estadual de Educação, dobrar o número de pólos da UAB no Maranhão, implantar o PREUNI, que será uma preparação dos estudantes para acesso as universidades, fortalecer a UEMA e muitos outros projetos que contemplam as reivindicações do Fórum da Baixada. Sobre a construção do Iema, David Cutrim relatou ao blog que o secretário os deixou otimistas em relação a construção do IEMA, que será na cidade de São Vicente, numa região que possa contemplar também os municípios de São João Batista, Olinda Nova, Matinha e outros municípios da região da Baixada, além de assegurar a construção destes mesmos institutos nas cidades de Vitória do Mearim e Santa Helena.

“Ficou de estudar uma maneira legal de assegurar que os estudantes maranhenses tenham acesso a cursos da UEMA, UFMA e IEMA, estudar a construção de CVT’s -Centros Vocacionais Tecnológicos na Baixada com laboratórios para pesquisas em áreas de psicultura, agricultura e muitas outros projetos como parcerias com mestrado e doutorado de Agroecologia UEMA”, comentou David Cutrim.

IEMAs

Os primeiros 23 municípios a serem contemplados com uma unidade do IEMA são: Bacabeira, Balsas, Carutapera, Chapadinha, Coelho Neto, Colinas, Coroatá, Cururupu, Dom Pedro, Estreito, Imperatriz, Matões, Paço do Lumiar, Pindaré-Mirim, Presidente Dutra, Santa Helena, Santa Luzia, São José Ribamar, São Luís, São Mateus do Maranhão, São Vicente Ferrer, Tutóia e Vitória do Mearim. Os critérios para essa definição, a qual foi anunciada publicamente pelo governador Flávio Dino e o secretário Bira do Pindaré, foram: densidade populacional, potencialidade no adensamento produtivo regional, polarização regional e demanda por educação profissional. O investimento na educação é o maior e mais importante legado que os governantes podem deixar a um povo, com desdobramentos fecundos no médio e longo prazo. A criação do IEMA é um elemento materializador dessa visão, possibilitando ao governo erguer uma rede regionalizada de educação profissional e tecnológica, gerando mais oportunidades aos maranhenses. O desafio é, pela educação, contribuir para a superação do paradoxo estado rico versus povo empobrecido, semeando futuros.

Folha de SJB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *