CODEVASF ESTRUTURA CADEIA DE MEL EM SÃO JOÃO BATISTA E OUTROS MUNICÍPIOS

A estruturação e o fortalecimento da cadeia produtiva do mel na zona rural do Maranhão vêm sendo objeto de atenção da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf): são mais de R$ 2 milhões investidos e 5.990 colmeias implantadas desde 2012, o que está levando nova alternativa de trabalho e renda para 279 famílias que vivem em localidades fortemente afetadas pela estiagem prolongada.

A ação faz parte do eixo de inclusão produtiva do Plano Brasil sem Miséria, e inclui aquisição de equipamentos, restruturação de unidade de beneficiamento de mel e a aplicação de logística de armazenamento e de escoamento da produção visando à comercialização do mel. “Inicialmente, verificamos o potencial apícola do estado do Maranhão, que vinha crescendo, e foi diagnosticada a necessidade de incentivar a produção. Para isso, foram distribuídas 5.990 colmeias, além de macacões, botas, fumigadores e de todo o equipamento necessário para a produção”, explica o gerente de Revitalização de Bacias Hidrográficas na 8ª Superintendência Regional da Codevasf, Sérgio Costa.

As famílias atendidas estão localizadas em comunidades rurais de nove municípios maranhenses: Alto Alegre do Maranhão, Anajatuba, Bacabeira, Buriti Bravo, Centro Novo do Maranhão, Colinas, São João Batista, Viana e Zé Doca. Além das colmeias, os kits de apicultura distribuídos são compostos por equipamentos de proteção individual, cera alveolada, formão, fumigador, coletores de pólen, garfos desoperculadores, baldes plásticos e telas de transportes.

Em outra ação de fomento da cadeia produtiva do mel, a Codevasf investiu aproximadamente R$ 124 mil na restruturação da Unidade de Beneficiamento de Mel da Associação de Criadores e Produtores Rurais do Município de Bacabeira. O recurso foi empregado na construção de muro e na pavimentação em bloquete do empreendimento, visando atender às especificações exigidas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e pela Vigilância Sanitária.

Apoio à comercialização

Já para o apoio à comercialização da produção foram adquiridos 410 tambores para acondicionamento de mel, 400 baldes plásticos de 18 litros, 300 bandejas de aço, 300 baldes de inox de 20 litros com peneira e 205 estrados em PVC, sendo investidos cerca de R$ 170 mil. Os equipamentos são destinados às associações de beneficiários que detenham Unidades de Beneficiamento de Mel nos municípios de Anajatuba, Bacabeira, Centro Novo do Maranhão, São João Batista e Viana. O objetivo é agregar valor ao produto e auxiliar na adequação às normas sanitárias e de higiene.

Folha de SJB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *