‘SINDPROF VAI QUERER INFORMAÇÕES SOBRE SOBRAS DO FUNDEB’, DIZ ISRAEL MELÔNIO

Israel Melônio

O presidente do Sindicato dos Professores de São João Batista, Israel Melônio, informou ao Blog Folha de SJB que deverá pedir informações da Prefeitura Municipal e das Secretarias Municipais de Educação e Administração a cerca das sobras do Fundeb.

Israel disse que está aguardando apenas a efetivação do pagamento referente ao mês de dezembro de 2014, que segundo ele deverá acontecer o quinto dia útil desse mês, para buscar esclarecimentos junto ao prefeito, ao secretário de Educação e ao setor contábil da prefeitura.

O presidente do órgão disse também que deverá oficializar o Conselho Municipal do Fundeb, que era presidido pela professora Raquel dos Anjos, para saber sobre o assunto. A declaração vem logo depois da professora anunciar que deixou a presidência do conselho.

Oficialmente nem o prefeito, Amarildo Pinheiro, e nem o secretário de educação, Aguiar Santos, falaram sobre o assunto.

Folha de SJB

7 respostas para “‘SINDPROF VAI QUERER INFORMAÇÕES SOBRE SOBRAS DO FUNDEB’, DIZ ISRAEL MELÔNIO”

  1. O sindprof não é capitania hereditária , vamos mudar de presidente e você Israel não quer entregar o regimento do SINDPROF para os futuros candidatos o sindicato não é seu e dos professores e muito menos moeda de troca .

  2. Theo nem professor vc é, pouco menos entender de sindicato. Vai procurar ver o que vc fez quando era Coordenador da Escola Ativa e pior fez quando foi Presidente do Fundeb em 2012,

  3. Tem muitos professores que quando estavam em cargos em 2010, 2011 2012 de diretor, supervisor e corrdenador nunca fizeram nada era só receber dinheiro em suas contas estão pra responder por isso. Agora querem reivindicar o que não sabem ou não pode. O que assumem acabam ou entra em falecia. Vão trabalhar e ensinar nossos filhos e deixam o secretario e o governo trabalhar. Tempo passados era pior. Ainda tem cara de cobrar. Ou já se esqueceram da confusão por falta de rateio em 2012, e de Jordan que ate hoje e cobrado e nunca fez prestação de contas do Fundeb de 2012.Esse Jiran ainda vai se ver com a Justiça

  4. O governo federal vai reajustar o piso nacional de professores em 13,01%, e o valor passará a ser de R$ 1.917,78 para docentes de escolas públicas com 40 horas de trabalho semanais. O valor anterior era de R$ 1.697,39. O novo piso entra em vigor nesta terça-feira (6). Os estados e municípios precisam se adequar para pagar o novo salário aos professores já em fevereiro.

    Segundo nota do Ministério da Educação, o ministro Cid Gomes, reuniu-se nos últimos dias com representantes do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) para determinar o novo piso.

    Conforme a legislação vigente, a correção do piso reflete a variação ocorrida no valor anual mínimo por aluno definido nacionalmente pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

    O piso salarial passou de R$ 950, em 2009, para R$ 1.024,67, em 2010, e R$ 1.187,14, em 2011, conforme valores informados no site do MEC. Em 2012, o valor vigente era R$ 1.451; em 2013, passou para R$ 1.567; e, em 2014 foi reajustado para R$ 1.697,39. O maior reajuste foi 22,22%, em 2012.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *