SARNEY VIROU CAIXÃO DE PANCADAS, POR JERSAN ARAÚJO

Jersan Araújo
Os caros leitores sabem que até a década de 90 eram poucos os jornais, os analistas, os articulistas e até políticos que ousavam bater de frente com o senador José Sarney. No Maranhão apenas o Jornal Pequeno e alguns jornalistas assumiram e continuam até hoje a crítica à oligarquia, sem omitir a responsabilidade do ex-presidente, sobre o caos a que foi submetido o Maranhão “terra e paixão” do cacique que de repente volta à sena em defesa do governo da filha Roseana, fere poderes e instituições e recebe contestações imediatas, numa constatação de que os tempos mudaram. 

E mudaram mesmo. Ao declarar recentemente que não seria candidato à reeleição, Sarney deu margem para a imprensa nacional o considerar um político com “prazo de validade vencido”. Mas junto à suposta disposição do governo Dilma em apoiar a candidatura de Flávio Dino (PCdoB), ao governo do Maranhão, revitalizou Sarney que se movimentou e conseguiu uma declaração da assessoria da Presidência, afirmando que não houve tal decisão por parte de Dilma e Lula, de apoio explícito e antecipado à candidatura de Dino. 
Também, na nota, não foi falado em apoio a Luís Fernando Silva, candidato do clã à sucessão de Roseana. No dito e não dito, Dilma Rousseff declarou apoio à possível candidatura de Roseana ao Senado, para amenizar a revolta e o desconforto de Sarney diante das notícias veiculadas pelo jornal “Estado de São Paulo”, semana passada, criando toda essa celeuma sobre o encontro de Lula com Dilma e outros próceres da campanha presidencial. 
Lula, por outro lado, revalidou o “prazo de validade” do senador Sarney, ao defender a sua candidatura à reeleição pelo estado do Amapá. Esse processo de discussão e avaliação do momento político levou o oligarca a cobrar apoio do PMDB e, nos bastidores, tomou as providências necessárias para tornar sem efeito o “dito” da presidenta com relação à política maranhense. 
Hoje Sarney não é merecedor de homenagens. Virou “caixão de pancadas” na imprensa nacional. Qualquer atitude, qualquer opinião dele é rechaçada e criticada veementemente por adversários de ontem (são poucos) e até por ex-aliados, aos quais ele nomina de traidores, esquecendo que ele, foi considerado o maior deles pelos chefes de Estado do regime de exceção, aos quais ele serviu e pelos quais foi servido durante toda a sua vigência. Traição essa que lhe rendeu o cargo de vice e depois de presidente da República. E a vida segue… 
Fica, Rebelo… 
O ministro dos Esportes, Aldo Rebelo (PCdoB) teria pedido demissão do cargo. A presidenta Dilma Rousseff, porém, pediu-lhe que ficasse e ele, diante dos argumentos da chefa, cedeu e ficou. Será que esse episódio tem algo a ver com a sucessão de Roseana? Flávio Dino é companheiro de Aldo Rebelo do PCdoB nacional. 
Onde há fumaça… 
Onde há fumaça, há fogo. Talvez Lula e Dilma tenham se precipitado ao defender a candidatura de Flávio Dino ao governo do Maranhão. Mas há indícios de que nessa fumaceira toda há fogo simbolizando a vontade de ambos em ajudar a renovar, com o comunista, o poder no Maranhão. Vai embora Sarney!… 
Desembargadores 
Ingressaram na magistratura de segundo grau (desembargadores) os juízes Marcelino Everton (por antiguidade) e Ângela Salazar (por merecimento). Os dois magistrados, pelo trabalho executado nas Comarcas do interior e da capital, pelo comportamento ético e pela competência no exercício da função, são merecedores do reconhecimento dos seus pares e da sociedade maranhense. A coluna os parabeniza. 
Registro 
Registramos o aniversário do secretário de Saúde de São João Batista, Carlos Figueiredo ocorrido sábado (ontem) naquela cidade. Várias autoridades, familiares participaram das comemorações na residência dele, no bairro Campinas. Vereadores, secretários municipais, capitaneados pelo prefeito Amarildo Pinheiro, também, prestigiaram o aniversariante que comemorou a data oferecendo aos convidados churrasco regado a muitas cervejas. 
Primo 
Peara bens ao meu primo Antonio Araujo, empresário e comerciante que comemorou o seu aniversário, também, ontem. Paras bens (gaxeta) tua família é mil. 
Dia dos Professores 
O dai 15 de outro “Dia dos Professores” foi comemorado em São João Batista à base de churrasco e cervejas pela categoria. Em homenagem à importante data o prefeito Amarildo Pinheiro assinou o ato de nomeação de 23 (vinte e três) novos educadores e 14 servidores de outras categorias funcionais, aprovados em concurso público promovido pelo ex-gestor Eduardo Dominici, em 2010. No mesmo ano fora cassado pelo TRE, por abuso de poder político e econômico. 
A segunda mais votada na eleição de 2008, Surama Soares, assumiu a prefeitura e ingressou na Justiça para anular o concurso. Os funcionários aprovados que recorreram ganharam a causa e, agora, acatando a decisão judicial e cumprindo compromisso de campanha, Amarildo nomeou os concursados e, como afirmou na oportunidade, “não é do meu princípio retaliar adversários, mas focar a administração nas ações consideradas benéficas e produtivas para toda a população”. 
Amarildo parabenizou os professores, pela importante data, e garantiu que continuará “valorizando a categoria, pagando rigorosamente em dia e proporcionando melhorias salariais a que têm direito e estimulando uma educação cada vez mais capacitada visando à melhoria no nível de aprendizado dos nossos estudantes”. 
Acontece na igreja 
Hoje, domingo às 19 horas, será realizada a Santa Missa em comemoração aos 401 anos da Paróquia de São João Batistas de Vinhais Velho, e pelo 1° ano de Retomada do Título de Paróquia. Vasta programação será realizada, como jantar das Comunidades, encerrando com um animado forró “Pé de Serra”. Padre Jadson agradece aos paroquianos, pela colaboração.
Folha de SJB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *