AGRICULTORES JOANINOS SÃO ATENDIDOS PELA AGERP

A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp-MA) intensificou, desde julho, ações de assistência técnica por meio das Chamadas Públicas das regiões de Campos e Lagos e Baixo Parnaíba. O reforço das atividades acontece, principalmente, porque as duas regiões se enquadrarem nos critérios do Programa Brasil Sem Miséria, quando da identificação por meio do Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) de municípios com menor IDH (Índice de Desenvolvimento Social).

Reunião do Brasil sem Miséria na Região dos Campos

O diagnóstico do CadÚnico tem como função primordial a elaboração de projetos produtivos de acordo com a aptidão de cada comunidade ou de cada família que será acompanhada por técnicos da Agerp. A iniciativa atenderá prioritariamente 6.800 famílias que passarão a ser atendidas com as políticas públicas executadas pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) e Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).


Baixo Parnaíba – Os municípios da região do Baixo Parnaíba receberão tais políticas em uma única fase. Nela serão beneficiados grupos de agricultores familiares de Santa Quitéria, São Bernardo, Brejo, Mata Roma, Buriti, Milagres, Chapadinha, São Benedito do Rio Preto, Urbano Santos, Tutóia, Araioses, Santana do Maranhão e Magalhães de Almeida. No total, 4.100 famílias de agricultores familiares serão beneficiadas.


As ações que atenderão a região de Campos e Lagos foram divididas em duas fases. Neste primeiro momento, os municípios de Arari, Cajari, Matinha, Penalva, Viana e Vitória do Mearim, totalizando 2.700 famílias. Na segunda fase, os de São João do Batista, São Vicente Férrer, São Bento e Palmeirândia. Nesta etapa, 2.700 mil agricultores serão beneficiados.


As famílias incluídas no Programa Brasil Sem Miséria receberão fomento no valor de R$ 2.400,00 que chegarão às mãos dos agricultores divididos em três parcelas creditadas no cartão do cidadão, para a implantação de projetos produtivos com vistas a promover a segurança alimentar e nutricional e geração de renda para a consequente melhoria da qualidade de vida dessas famílias.


Além das Chamadas Públicas Campos e Lagos e Baixo Parnaíba, a Agerp assinou contrato recentemente com o MDA para a execução da Chamada Pública de Sustentabilidade. Por meio dela serão beneficiadas 2.240 famílias em dezessete municípios do Maranhão com ações de empreendedorismo voltadas aos agricultores familiares das regionais de Zé Doca, Santa Inês, Bacabal e Açailândia.

Tecnologia – Para o melhor desempenho da equipe envolvida nas Chamadas Públicas, a Agerp, em parceria com o Instituto de Agronegócios do Maranhão (Inagro), instalou um dispositivo móvel (com uso de tablet) que auxiliará a equipe de técnicos na coleta de informações para formação de banco de dados confiáveis e georreferenciados. “Com a aplicação das Chamadas Públicas nas diversas regionais maranhenses é garantido a milhares de agricultores familiares assistência técnica de qualidade, a fim de que seja reduzida a pobreza extrema no Maranhão”, explicou o presidente da Agerp, Jorge Fortes. Ele explicou que o uso do tablet garante mais eficiência para o trabalho no campo.


Para o engenheiro agrônomo Francisco Torres, da Chamada Pública da região Campos e Lagos, a tecnologia utilizada pela equipe fortalece o trabalho de assistência técnica desenvolvida, uma vez que auxilia o profissional no levantamento de dados de forma eficiente permitindo o acesso via sistema, a todos quanto participam do processo. “Com as ferramentas ganhamos tempo nas visitas técnicas e as ações chegam ao agricultor familiar de forma rápida e direta”. 


Folha de SJB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *