COLUNA DO PROFESSOR MARCONDES: QUE DEMOCRACIA É ESSA?

Professor Marcondes
A postura mais costumeira entre os políticos despreparados (a quase totalidade), que se constata facilmente, porque é difícil de ser fingida ou dissimulada, é aquela em que o exercício do poder arrebata e consagra aquele que vence um pleito, eleva-o ao pódio das honrarias e usufruto dos benefícios promovidos pelo dinheiro público, concede-lhe o direito de pensar e agir como senhor absoluto da verdade e da justiça, dono incontestável da razão, senhor de todos, dono do lugar. 

Exatamente o oposto daquilo que era em campanha, candidato de conduta humilde, humana, benfazeja, que discursava e apresenta-se como portador de todas as soluções possíveis aos problemas do povo, que julgava cada uma das falhas e improbidades dos antecessores, esbanjava promessas de mudanças, melhorias, realizações, e tudo quanto fosse possível fazer pela qualidade de vida do povo. O gestor que esbanja gastos absurdos com o dinheiro público torna-se o vilão de uma história em que começou como mocinho, incurso nos mesmos erros daqueles aos quais condenava para fazer imagem, média de bonzinho.
 
Ao longo dos tempos, os sucessivos mandatos têm-nos mostrado exatamente essa conduta, essa mesmice odiosa e alienante. Repetidamente os políticos ao serem eleitos modificam-se, tornam-se avessos aos compromissos e promessas feitas em campanha, subestimam as responsabilidades que não lhes pareçam auto-benéficas e centram-se, subordinados às decisões e interesses particulares, priorizando unicamente o quê lhes traga proveito pessoal. 

Com a proximidade das eleições, os políticos safados e enganadores, reassumem a conduta da benevolência e descaradamente voltam a investir no que lhes seja favorável ao reconhecimento político, isto é, sejam seus trunfos eletivos para se perpetuarem no poder, manipulam o servilismo usando um povo sofrido, carente e desprovido da mínima consciência política, ignorantes dos preceitos democráticos e do usufruto da cidadania. Esta é a democracia que vivemos! Isto seria realmente democracia? Aproxima-se muito do que se poderia julgar como disfarçada ditadura. 

O resultado é que se passa a ter a democracia como um conceito e uma experiência complexos, notadamente contraditórios. A palavra, tomada em seu sentido etimológico, significa poder do povo, ou poder que pertence ao povo. Sugere, portanto, que sua construção aconteça com a participação de todos. Não se concebe um processo democrático com exclusão, discriminação, perseguição, abuso de poder, imposição de vontades pessoais que ferem , frustram a vontade ou a carência do povo. 

As experiências democráticas que foram edificadas ao longo da história revelam distintas formas de participação do povo, quer direta ou indiretamente, procedidas com regularidade ou descontinuidade, além de concepções diferenciadas sobre o entendimento do que significa POVO: todos, indistintamente; não somente aqueles que possuem o status de cidadão por serem eleitores, ou apenas os interessados e premiados pela escolha política para participar conscientes ou manipulados de um espaço onde as delícias do poder acontecem em tom festivo. 

Todos são cidadãos, mesmo que não esclarecidos, mas obedientes aos deveres e desconhecedores dos direitos que lhes são atribuídos por lei. A democracia abrange também diferenciados espaços e modalidades de participação e pode-se caracterizá-la como um processo contínuo, dinâmico, não concluído e tendente ao aperfeiçoamento. Os espaços se alargam com a própria consolidação da democracia e as modalidades de participação se aperfeiçoam ao longo do processo. 

Resta-me a conclusão interrogativa: Em qual contexto nosso processo democrático se processa? Naquele em que o povo é a prioridade e razão do exercício do poder, ou naquele em que uma minoria privilegiada desfruta das regalias e decisão dos poderosos?

Folha de SJB

13 respostas para “COLUNA DO PROFESSOR MARCONDES: QUE DEMOCRACIA É ESSA?”

  1. Vocês que escrevem no anonimato não tem opinião própria, por que ninguém sabe quem vocês são.
    Professor tiro o chapéu para você, simplificou o momento atual da nossa politica, suas palavras não são direcionadas uma cidade ou um estado, sua palavras tem um âmbito muito maior, elas englobam a politica nacional como um todo. Um exemplo é Luis Inácio Lula da Silva,em outrora reconhecido em todo Brasil pelo povo e pelos sindicalistas como humilde, nas eleições em que saiu vencedor todos brandavam “homem do povo, agora vai, é a vez do povo, o Brasil tem jeito, Lula de novo” e então quando assumiu o comando do país não fez nada do que pregava enquanto sindicalista e militante do PT (reforma agraria, reforma politica, não a privatizações, produção de alimentos, apoio aos pequenos produtores e etc). Quem viu essas coisas acontecer?. Como dizem dê poder e dinheiro a um homem e conseguirás ver sua verdadeira face, claro que até eu me iludir com toda essa história e acabei votando para ele, mas foi um aprendizado para muitos, já outros preferem continuar na ilusão que esta tudo muito bem obrigado. Eu posso até errar novamente pois sou um ser humano, mais errar duas vezes como aconteceu na reeleição de Lula nunca mais, sou reelejo aquele que mostrar que sente profundamente as injustiças cometidas contra cada ser humano.

    1. Há posturas e opiniões que geram polêmicas. Muito natural, principalmente quando se referem à política. Pergunto ao Sr.Anônimo (tristeza não ter a dignidade de assumir o próprio nome), se um profissional de gabarito e respeitabilidade em EDUCAÇÃO, avultada carência em nosso São João Batista (provido de tão poucos) não faz falta a um processo elaborado com o propósito de ser eficiente, impactante e que atinja os objetivos? Tenho plena certeza que sim. Quanto à referência, como já explicou Derik,é generalizada e quando se generaliza, emprega-se o masculino. Normas gramaticais tão desconhecidas… Quando se diz que o homem é mortal, as mulheres deixariam de ser? O grande problema do povo brasileiro (brasileiros e brasileiras)é não saber interpretar. Não nego que cabe como uma luva ao gestor joanino, como também a tantos outros! Passe bem, Sr. Anônimo!

  2. Se tratando dos prefeitos, se eles, gestores, perdessem o poder de admistrar toda essa dinheirama pública, talvez as coisas tivessem um outro significado; pelo menos saberiamos que tais personagens estariam ali não somente e/ou principalmente por interesses financeiros. Digo isso baseado não somente no que meus olhos veem, mas sim naquilo que está à vista daqueles que queiram enxergar. É notória a desproporcionalidade dos bens adquiridos com relação ao sua real remuneração para tal cargo (prefeito).
    *Rubenilsn Mendes

  3. Se tratando dos prefeitos, se eles, gestores, perdessem o poder de admistrar toda essa dinheirama pública, talvez as coisas tivessem um outro significado; pelo menos saberiamos que tais personagens estariam ali não somente e/ou principalmente por interesses financeiros. Digo isso baseado não somente no que meus olhos veem, mas sim naquilo que está à vista daqueles que queiram enxergar. É notória a desproporcionalidade dos bens adquiridos com relação ao sua real remuneração para tal cargo (prefeito).
    *Rubenilsn Mendes

  4. Mui…to ME ADMIRO Marcondes, vc incapaz de nortear sua família, agora me vem ARES de heroísmo, o tem sempre razão, infelizmente vc vai se cansar de escrever, para a administração do atual prefeito vc não interessa. Espero MAIS UM TEXTO IMENSO COMO RESPOSTA KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    1. Nem herói tampouco bandido, porque se fosse estaria servindo aos escusos interesses de quaisquer governos corruptos, inclusive esse ao qual certamente serves. Não escrevo para gestões, escrevo para pessoas esclarecidas, tenho público seleto e com meu trabalho honesto e orgulhosamente competente já formei minha filha mais velha em Fisioterapia e trabalho para formar o segundo, nos mesmos moldes em que consegui formar a primeira. Discuta minha competência profissional, sem referir minha família descendente que amo e priorizo acima de todas as causas, acima de toda e qualquer situação. Certamente não tens família e desconheces que a dignidade familiar não depende da manutenção de um casamento. Se tens poder delegado da atual gestão para tais referências, meus sinceros lamentos. O caos em que se encontra nosso município explica a competência de seus gestores. E tua atitude não me conterá nunca. Apenas uso as qualidades que Deus me deu enquanto você, Sr. Anônimo, usa as suas: servilismo e alienação. Fiquemos por aqui. Compadeço-me de tua inveja e dou-te dois conselhos: Primeiro: Identifique-se, assuma seu nome; Segundo:Aprenda a escrever melhor!

  5. DAVID DERIK AGUIAR CUTRIM sua famiilia inteira comendo da prefeitura sua irmãs e pai ai vc quer falar do governo de AMARILDO ME POUPE né vamos calar a boca que é melhor meu filho!

  6. Infelizmente eles não estão nem ai por povo sofrido ate um misero salario de r$ 300.00 reais tem que receber enquanto seu prefeito todos os finais de semana vive bebendo e comendo na custa deste povo sofrido e ainda tem que ficarem calados coitados eles nem tem direito de receber os atrasados tem que receber este mês e os atrasados vai ficando para o prefeito e amigos para os finais de semana que vergonha nem falo par ninguém que sou de são joão batista pois tenho vergonha de dizer que sou joanino terra dos bandidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *