COLUNA DO PROFESSOR MARCONDES: EXALTAÇÃO À NAMORADINHA DOS CAMPOS

Professor Marcondes
Ser-me-ia impossível principiar esta coluna sem agradecer o convite que me foi feito gentilmente pelo jovem Jaílson Mendes, e romântico incorrigível, sentimental ao extremo, emotivo às lágrimas, ousasse desafiar estas condutas para discorrer sobre outra temática que não se reportasse e enaltecesse o amor. 

Hoje eu evidencio um amor comum, com um toque especialmente particular e subjetivamente meu, o amor por minha cidade. Tenho alguns poemas inspirados em São João Batista, minha querida terra natal. Sou orgulhosamente joanino; assim como a grande maioria, um apaixonado ufanista e gosto de louvar minhas paixões. Permitam-me a vaidade em apresentar-lhes um destes poemas:

EXALTAÇÃO À NAMORADINHA DOS CAMPOS

Minha terra tem filhos ilustres espalhados por esse imenso Brasil e até no exterior, também acolhe em seu seio tantos filhos adotivos vindos de outros cantos e trata-os com o mesmo amor. Aqui pássaros cantam com pujança, nos encantam e ainda é possível admirá-los em nossos quintais,

assim é que nos mostram a beleza da natureza, gorjeando em espetáculos tão comoventes quanto naturais. 
Neste apelo ingênuo e canoro eles tão inocentemente tentam nos lembrar, para não esperar pelas providências da“Rio + 20”, em que nem se pode acreditar! As noites são cobertas por um belo manto estrelado, a lua prateada e enamorada que já não inspira os apaixonados, ainda lá no céu, aqui também se acabou o romantismo, os amores apressados começam nas garupas das motos correndo para o motel. 

Nossas matas geram vidas! Animais, aves, pássaros, árvores, plantas e flores, que tão próximos inspiram os casais conceberem os frutos dos mais lindos amores. Às vezes cismo em ir para qualquer outro lugar, apesar do incomparável prazer que encontro eu cá, vivendo em ti Namoradinha dos Campos, joia campesina, chão pra ser feliz e louvar.

Nossa terra é pespontada de beleza, natureza igual daqui não se encontra por aí, temos frutas saborosas, banana, manga, caju, carambola, juçara, graviola e o gostoso bacuri, por aqui quando chove as águas escorrem, renovam as esperanças e carregam as mágoas de toda a população; um desalento aqui, outro ali, uma saudade que chora faz parte de todo rincão.

E nosso arrebol ao nascer ou por do sol embevece muito mais, matizado em tons de vermelhidão, colore a certeza que aqui é um espaço impossível de ser infeliz. Aqui, meus amigos é o nosso São João. 

Professor Marcondes Serra Ribeiro

4 respostas para “COLUNA DO PROFESSOR MARCONDES: EXALTAÇÃO À NAMORADINHA DOS CAMPOS”

  1. Parabéns professor Marcondes,tenho orgulho de tê-lo como joanino,você foi meu professor,que saudades da sua sabedoria e aprendizagem,até mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *