CODEVASF E PREFEITURA DEFINEM METAS PARA O PLANO ‘BRASIL SEM MISÉRIA’ EM SÃO JOÃO BATISTA

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) se reuniu com a Prefeitura Municipal de São João Batista para definir os primeiros passos do Plano “Brasil sem miséria”, do Governo Federal. A reunião foi realizada na sede da prefeitura e contou com a presença do prefeito municipal, Amarildo Pinheiro.
Além do prefeito estavam na reunião os secretários Serginho Castro, de Agricultura, Pesca e Produção; e Assis Araújo, da Chefia de Gabinete; além da assistente social Eliane Lacerda, representando a Secretaria Municipal de Assistência Social, Trabalho e Renda. Representando a Codevasf estavam o engenheiro e chefe da Unidade de Meio Ambiente do órgão, André Luiz Oliveira; o coordenador do Plano “Brasil sem miséria”, Henrique Gueuber e o engenheiro agrônomo e técnico da Secretaria de Estado da Agricultura, Luis Coelho.
De acordo com informações do secretário de Agricultura, Serginho Castro, a reunião foi para decidir os primeiros passos dos programas conseguidos pela Codevasf no Maranhão. O prefeito de São João Batista, Amarildo Pinheiro e sua equipe discutiu com os técnicos a viabilidade de projetos como “Água para todos” e projetos incentivadores nas área de agricultura e pesca.

O chefe de Gabinete, Assis Araújo, disse que uma das primeiras ações da Prefeitura Municipal e Codevasf será a criação do Conselho Gestor Municipal, que será formado por pessoas do Poder Executivo e Sociedade Civil Organizada. Amarildo Pinheiro frisou que desde quando assumiu o comando do município vem buscando projetos via Codevasf para a melhoria de vida da população de São João Batista.

Depois da reunião que durou toda a manhã, os técnicos seguiram para os povoado Lago dos Peixes e Raposa para visitar alguns moradores. Amarildo Pinheiro afirmou que dará todas as condições necessárias para que os programas sejam implantados ainda este ano em São João Batista.
BRASIL SEM MISÉRIA

O Plano Brasil sem Miséria atenderá todo o território nacional. Somam-se nesta iniciativa, 93 mil famílias de agricultores acolhidas no programa, incluindo-se mulheres e jovens. Estas devem ser consideradas beneficiárias ativas e iguais receptores de todas as orientações.
Além de orientar e inserir nas diversas políticas do MDA e do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), as famílias beneficiadas pelo Plano, serão contempladas com um projeto de inclusão produtiva pagos em parcelas semestrais durante dois anos.

A finalidade, segundo a coordenadora do treinamento MDA, Aládia Fregolente, é gerar renda e incluí-los prioritariamente, no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Programa Nacional de Alimentação doEscolar (PNAE). Ascom Governo do Estado.

ÁGUA PARA TODOS
O Programa de Universalização do Acesso à Água – Água para Todos, completa neste mês de março um ano de implantação no Maranhão. A primeira cisterna foi instalada no dia 1o de março de 2012, no povoado Morro Grande, localizado no município de Matões do Norte. Das 4.302 cisternas previstas na primeira etapa do programa, 2.821 já foram instaladas, em Anajatuba, Arari, Cantanhede, Codó, Matões do Norte, Pirapemas, São Mateus e Viana.

O Programa, que faz parte do Plano Brasil sem Miséria, foi implantado no Maranhão pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Sagrima), e pelo Ministério da Integração Nacional, tendo como executor a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf). A cidade de São João Batista já está incluída no programa do Governo Federal.

O secretário de Agricultura, Cláudio Azevedo, ressaltou que para este ano, a parceria entre os governos estadual e federal está permitindo que o programa seja ampliado para mais 48 municípios, com a instalação de 175 Sistemas Simplificados de Abastecimento de Água. “O Programa Água para Todos vai ser implantado nos 149 municípios localizados nas bacias hidrográficas dos rios Mearim, Itapecuru e Parnaíba, que estão sob a área de influência da Codevasf”, explicou Cláudio Azevedo.

Folha de SJB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *