MP realiza premiação da campanha ‘Ler, escrever e pensar’ nas cidades de Penalva, Palmeirândia, São Bento e Viana

O Projeto Ler, Escrever e Pensar – Conscientizar para Transformar, edição 2019, foi encerrado em oito municípios: Viana, Santa Luzia do Paruá, Nova Olinda, Presidente Médici, Penalva, São Bento, Bacurituba e Palmeirândia. Na oportunidade foram premiados os alunos do ensino fundamental e médio, bem como as Escolas Nota 10 e as Escolas Campeãs.

Evento foi realizado em Penalva

VIANA

Em Viana a solenidade de encerramento e premiação foi realizada, na tarde do dia 28 de novembro, no templo da Igreja Batista, e envolveu as escolas do ensino médio. Na oportunidade, foram apresentadas várias atividades desenvolvidas pelos estudantes, incluindo apresentação musical, de vídeo e de peça teatral.

Foi o primeiro ano de desenvolvimento do projeto na cidade, havendo grande recepção por todo corpo escolar. “O projeto foi coroado de êxito, com o envolvimento de professores, gestores e alunos de modo geral. A temática de enfrentamento à corrupção foi debatida nas salas de aula e o material produzido demonstra que os alunos absorveram bem as mensagens que foram passadas”, disse a promotora de justiça Isabelle de Carvalho Fernandes Saraiva.

NOVA OLINDA, PRESIDENTE MÉDICI e SANTA LUZIA DO PARUÁ 


Na comarca de Santa Luzia do Paruá (da qual Nova Olinda e Presidente Médici são termos) esta é a terceira edição do projeto. No total, foram 23 palestras ministradas pelo promotor de justiça Hagamenon de Jesus Azevedo, além de inúmeras atividades desenvolvidas por alunos e professores.

Em solenidade realizada na manhã do dia 29 de novembro, na cidade de Nova Olinda, foram premiados alunos do ensino fundamental e médio das três cidades.  “A cada ano cresce o grau de envolvimento dos gestores, professores e alunos da comarca. Cada escola tenta superar a outra, cada município procurando proporcionar a melhor solenidade. Mas o maior prêmio é o despertar da sociedade de modo geral, e dos estudantes de modo particular, para a necessidade de uma conduta ética, honesta, sem corrupção”.

A cada ano a solenidade de encerramento ocorre num dos municípios que integram a comarca. Em 2017, ocorreu em Santa Luzia do Paruá; em 2018, em Presidente Médici; em 2019, em Nova Olinda.

PENALVA

A premiação dos alunos do ensino fundamental e médio do município de Penalva foi realizada na tarde do dia 2 de dezembro, contando com a participação de representantes do Executivo Municipal, da Secretaria de Estado da Educação e outras autoridades locais. Durante a solenidade, houve a apresentação da banda marcial do município.

Para o promotor de justiça Rogernilson Ericeira Chaves, o projeto trabalhou a temática da corrupção demonstrando a responsabilidade de todos, indistintamente, no combate a esse grande mal que assola o país. “Neste ano de 2019, trabalhamos o livro “Jeitinho Brasileiro” da autora Lívia Barbosa, levando a mensagem de que também pequenos gestos, ainda que não gerem grandes danos patrimoniais, podem configurar corrupção. É preciso extirparmos a ideia tão consagrada em nossa sociedade de que devemos levar vantagem em tudo”.


SÃO BENTO, BACURITUBA e PALMEIRÂNDIA

Na Comarca de São Bento (da qual Bacurituba e Palmeirândia são termos) houve solenidade nos três municípios. Na tarde do dia 4, na cidade de São Bento; na manhã do dia 5, Bacurituba; e na tarde do dia 5, Palmeirândia. Os eventos contaram com as presenças dos prefeitos municipais, de secretários municipais, representantes de igrejas, conselhos tutelares e da sociedade de modo geral.

Houve a apresentação de musicais, de danças, de peças teatrais, inclusive de júri simulado no qual a corrupção, sentada no banco dos réus, foi condenada à “prisão perpétua”. A promotora de justiça Laura Amélia Barbosa destacou o grande envolvimento de professores e alunos e se disse com as esperanças renovadas em um mundo melhor. “Foi difícil escolher as escolas vencedoras, haja vista o alto grau de envolvimento e qualidade dos trabalhos apresentados. Observar a juventude tão envolvida numa temática como o combate à corrupção nos traz a esperança de que um mundo melhor é possível”.

O diretor da Secretaria para Assuntos Institucionais, promotor de justiça Marco Antonio Santos Amorim, participou de todas as solenidades representando o procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho. “É muito gratificante ver o entusiasmo e envolvimento dos promotores e promotoras de justiça num projeto que trabalha a prevenção e que busca conscientizar nossos jovens para a necessidade de adoção de uma postura íntegra”. disse.

Marco Antonio Amorim acrescentou que o projeto já alcançou mais de 70 mil alunos e professores desde a sua criação em 2016 e que existe um grande potencial de transformação social. “As sementes estão sendo lançadas e a cada evento as esperanças são renovadas, crescendo a certeza de que um país melhor é possível”, completou.

O PROJETO

O Projeto Ler, Escrever e Pensar – conscientizar para transformar, de autoria da promotora de justiça de João Lisboa, Maria José Lopes Correa, foi institucionalizado pelo Ministério Público no ano de 2016.

No ano de 2017, o projeto foi premiado pela Estrategia Nacional de Combate a Corrupção e Lavagem de Dinheiro – ENCCLA. No ano seguinte, 2018, foi contemplado pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) no Prêmio CNMP, Categoria Redução da Corrupção, ficando em segundo lugar, atrás de outro projeto do MP maranhense (O Dinheiro do Fundef é da Educação).

O projeto tem foco na prevenção primária da corrupção, trabalhando a temática no ambiente escolar, premiando alunos, professores e escolas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *