Publicidade

Ministério Público e Prefeitura lançam o projeto ‘Ler, escrever e pensar’ em Cajapió

| 0 comentários

Estudantes da rede pública de ensino participaram na terça-feira, 1, do lançamento do projeto Ler, Escrever e Pensar: Conscientizar para Transformar em Cajapió, termo judiciário da comarca de São Vicente Férrer. O evento foi realizado na Escola Municipal Denizard de Almeida.

A solenidade contou com as participações da coordenadora em exercício do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Direito à Educação (CAOp), promotora de justiça Érica Beckman, representando o procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho; da titular da comarca de São Vicente Férrer, Alessandra Darub Alves; do prefeito de Cajapió, Marcone Pinheiro Marques, e de representantes da Secretaria Municipal de Educação. Também estiveram presentes o juiz da comarca, Bruno Barbosa Pinheiro, além de representantes dos poderes Executivo e Legislativo de Cajapió.

O projeto permite aos alunos do 9º ano do ensino fundamental e do ensino médio o desenvolvimento de um senso crítico sobre a questão política no Brasil, principalmente no sentido de estimular o combate à corrupção. No ano de 2017, o livro que está sendo aplicado é “O que faz o brasil, Brasil”, de autoria de Roberto da Matta. A coordenadora do CAOp, Érica Beckman, fez a apresentação do projeto Ler Escrever e Pensar e, em seguida, ministrou uma palestra sobre corrupção e os impactos no dia a dia da população.

“Saímos de Cajapió bem impressionados, porque o tema do combate à corrupção gerou muito interesse. É preciso, por meio da educação, conscientizar os jovens para o exercício da cidadania e responsabilidade de suas ações e decisões. A educação muda as pessoas e as pessoas mudam o mundo”, finalizou ela. O prefeito Marcone Pinheiro reiterou o apoio ao projeto e se comprometeu, inclusive, em premiar também os professores dos alunos premiados, como forma de valorização e incentivo.

Dr Marcone destacou que o projeto está alinhado com a proposta da gestão do município junto à sociedade, principalmente no diz que respeito à promoção e ao incentivo à educação. “A gestão defende a inclusão social das pessoas como seres políticos pensantes e agentes sociais. Sabemos que a conscientização e a informação política leva as pessoas a escolherem melhor seus representantes e acreditamos que a grande transformação social começa na escola”, destacou o prefeito.

Para a promotora de justiça Alessandra Darub Alves, o projeto tem uma conotação diferenciada, porque além de estimular os estudantes a desenvolver o pensamento crítico, os impulsiona a grandes conquistas, a mostrar que são capazes de mudar o rumo de sua história “como muitos cajapioenses o fizeram. É o caso do ilustre Alberto Tavares, juiz federal e professor de direito penal aposentado, filho de Cajapió e que com muita eloquência, fez nascer em muitos alunos, dentre os quais esta promotora de justiça, a paixão pelo direito penal”, disse Darub.

O “Ler, Escrever e Pensar” objetiva estimular a leitura e produção textual de estudantes da rede pública acerca da corrupção no Brasil. Este ano, já são 28 municípios no Maranhão que participam do projeto. As escolas participantes selecionarão a melhor redação de cada série (9º ano do Ensino Fundamental e 1º, 2º e 3º do ensino médio). Ao final, serão selecionadas as seis melhores redações que ganharão prêmios diversos. A premiação está prevista para o mês de dezembro, em Cajapió.

Folha de SJB

Deixe uma resposta

Campos requeridos estão marcados *.