Marido é preso suspeito de matar uma mulher natural de São João Batista no Rio de Janeiro

| 1 Comentário

O taxista Eduardo Martim da Silva foi preso, na manhã desta sexta-feira, por agentes da Delegacia de Descoberta e Paradeiros (DDPA) suspeito de matar a mulher Valdina de Souza Araújo, de 44 anos, desaparecida desde segunda-feira. Ela é natural da cidade de São João Batista e tem família residente no povoado Santa Rita.

De acordo com a investigação da especializada, o homem de 53 anos teria forjado o desaparecimento de Val, como é conhecida na região. As testemunhas ouvidas na delegacia contaram à polícia que a mulher era constantemente agredida pelo marido. Ao DIA, uma das filhas e dois irmãos da vendedora de salgados afirmaram que suspeitavam de Eduardo.

Natália Souza, filha da vítima, diz estar satisfeita com a prisão do padrasto. “Mas por outro lado, fiquei muito triste, porque agora eu preciso lidar com as buscas pelo corpo e isso significa que ela realmente está morta”, lamenta a jovem de 22 anos.

Agentes encontraram na casa do casal um pijama com marcas de sangue e manchas vermelhas nas paredes, colchões e panos pela casa. No entanto, o taxista disse em depoimento que o sangue era da menstruação da mulher e disse que Val havia saído de casa por volta de 1h, após receber uma mensagem pelo celular.

“Um rapaz me disse que meu padrasto estava em uma barraca aqui na Maré bebendo, às 3h da manhã, ele parecia desesperado, com marcas no braço e no pescoço. O ambulante ainda perguntou sobre minha mãe e o Eduardo respondeu:’a patroa recebeu uma ligação e saiu’. Foi muita crueldade”, conclui Natália.

Folha de SJB

One Comment

  1. Ela era tia do meu marido.. Pessoal la de casa todo mundo muito triste… Uma crueldade so no Brasil….

Deixe uma resposta

Campos requeridos estão marcados *.