Justiça de São João Batista nega pedido para revogar prisão de falso médico

O juiz José Ribamar Dias negou um pedido da defesa para revogar a prisão de Antonio Jorge Matias Alves, falso médico que atuava em São João Batista e outras cidades. Ele foi preso no último dia 29 de agosto pela polícia de Bom Jardim, em Pinheiro, e na época ele deu outro nome, Antônio Pedro de Silva Sousa.

Falso médico foi preso em Pinheiro

Na decisão, o magistrado disse que o fato dele ter residência fixa e bons antecedentes não são suficientes, neste momento, para substituir a prisão do falso médico, inclusive pelo fato dele ter apresentado outros documentos no momento da prisão. A decisão é do dia 9 deste mês e a defesa está sendo feita pelo advogado Rafael Abreu.

Antônio Pedro de Silva Sousa ou Antonio Jorge Matias Alves foi preso após o juiz de São João Batista determinar sua prisão por falsidade ideológica e uso de documentos falsos. Segundo a polícia, ele estava usando documentos falsos no Hospital Municipal de São João do Caru, clinicando e realizando cirurgias, inclusive cesarianas. O CRM falso, apresentado, consta o nome de Antônio Augusto Pinto Ribeiro Filho, um médico do Rio de Janeiro, já falecido em 1994, segundo a polícia.

Em São João do Caru ele também irá responder por exercício ilegal da medicina. Na época, ele disse ser técnico em enfermagem e ter formação na Universidad Autónoma Gabriel “René Moreno”, em Santa Cruz, Bolívia, e informou que já fez três vezes o exame de revalidação do diploma (Revalida), mas nunca obteve êxito. Ele já foi presos outras vezes, inclusive no Município de Nova York/MA, quando usava mais um nome falso (Marco Aurélio Monteiro Araújo).

Uma resposta para “Justiça de São João Batista nega pedido para revogar prisão de falso médico”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *