A pedido da coligação de Mecinho, Justiça Eleitoral derruba candidatura de Raimundinha, em São João Batista

A Justiça Eleitoral considerou procedente a Ação de Impugnação de Candidatura contra Maria Raimunda Almeida Pinheiro, conhecida popularmente como Raimundinha, ex-conselheira tutelar de São João Batista, e derrubou sua candidatura a vereadora pelo PDT, partido da coligação de Carlos Figueiredo.

Justiça indeferiu candidatura de Raimundinho a pedido da coligação de Mecinho

 

A decisão saiu agora há pouco e foi assinada pelo juiz Moisés Souza de Sá Costa, que considerou os argumentos da coligação de Mecinho suficientes para indeferir o pedido da ex-conselheira tutelar, em consonância com o parecer do Ministério Público, com base na Legislação Eleitoral.

O caso diz respeito à desincompatibilização da candidata, que é funcionária pública da Prefeitura Municipal de Cajapió, estava cedida à Justiça Eleitoral e exercia sua função na cidade de São João Batista, o que, na visão da defesa da candidata, não precisaria apresentar desincompatibilização e mesmo assim o fez com data não permitida. Os argumentos não convenceram a Justiça Eleitoral, que disse que ela não conseguiu demonstrar isso em prova documental.

“A impugnada anexou no seu pedido de registro de candidatura documento que comprova a desincompatibilização, contudo, referido documento foi assinado em 15/09/2020 e recebido pelo órgão municipal em 17/09/2020, ou seja, em datas posteriores ao prazo legal permitido. Deste modo, percebo que assiste razão ao impugnante, haja vista que a impugnada, apesar de ser servidora do Município de Cajapió, encontrava-se à disposição do cartório eleitoral 63ª Zona Eleitoral, executando atividades na cidade de São João Batista, no período de 09/03/2020 a 11/09/2020 (ID 18504710), cidade a qual requer concorrer ao cargo de vereador”, comentou o magistrado.

Por fim, o juiz disse que a ‘alegação da impugnada de que é servidora do município de Cajapió e que estava cedida para o cartório eleitoral desta cidade, não merece acolhimento, tendo em vista que não ocorreu a desincompatibilização desta no prazo legal’. Ante o exposto, JULGO PROCEDENTE a Impugnação do Registro de Candidatura em face de MARIA RAIMUNDA PINHEIRO FERREIRA, nos termos da Lei das Inelegibilidades. Por outro lado, não preenchidas as condições legais para o registro pleiteado, INDEFIRO o registro da candidatura de MARIA RAIMUNDA PINHEIRO FERREIRA ao cargo de vereador de São João Batista, haja vista não ter esta se desincompatibilizado de suas funções do cartório eleitoral desta cidade”, concluiu.

Registro Indeferido – Raimundinha – São João Batista – Baixar

11 respostas para “A pedido da coligação de Mecinho, Justiça Eleitoral derruba candidatura de Raimundinha, em São João Batista”

  1. Reporte fantasma descobriu que Carlo Figueiredo é mecinho que estão se matando por causa de política!por enquanto o João do campo ficar só na dele!Quem vai se reeleger e nosso prefeito João do campo….

  2. Eita povo que tem a mente curta, aqui faz, aqui mesmo se paga! Eduardo ficou prefeito por causa da ambição do Sr. Rico Pinheiro, quando foi realizado a ultima audiencia, que seria a queda de Eduardo na epoca, o Sr Rico Pinheiro, volto aqui a mencionar, Rico Pinheiro não apareceu na audiência, então foi arquivado. O Sr. Eduardo, assumiu o cargo de prefeito e pra minha surpresa, o dito Rico Pinheiro, aparece como engenheiro da prefeitura da época, acredito Eu, que não foi só esse cargo não, teve algo a mais, caso tenha sodo só é cargo, foi muita humilhação. Não tenho nada contra Rico como pessoa, mais como politico, não tem meu voto nem pra vigia de quarteirão, digo isso porque votei em duas eleições para vereador e uma pra prefeito, tenho direito de falar do nobre como politico e não como pessoa. Vejo que temos de está realizando alguns lembretes aqui, o povo pelo jeito tem um pouco de amnésia. Lembro-me na época da inauguração do farol da educação, nesse dia apareceu pela primeira vez o Sr. Eduardo Dominici, ele ainda não tinha disparado, ele falou depois saiu. Os vereadores da base do governo, colocaram o prefeito da epoca na parede do muro lá do farol e ameaçaram o prefeito, se ele apoiasse Eduardo eles iriam romper com ele e apoiar sozinho o Sr. Rico, então coagido o prefeito da epoca apoiou o pre-candidato Rico, Rapaz! Eduardo tinha um tio que era governador na época, não demorou muito, o homem disparou, os próprios vereadores que meteram pressão no prefeito para não apoiar Eduardo, já estavam com Eduardo, vejam que Mercenários que ainda temos até hoje, e o prefeito ficou sozinho apoiando o Sr. Rico Pinheiro. São coisas que poucos sabem dos bastidores da nossa politica.

  3. Enquanto Já Ganhou(Mecinho) briga com espoca urna(Carlos) por conta de besteira, o Veim tá dentro do mato pedindo voto! Depois não quero ouvir chororô! Tá avisado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *