Justiça Federal manda desbloquear precatórios do antigo Fundef de Penalva

A Justiça Federal mandou desbloquear os recursos dos precatórios do antigo Fundef da cidade de Penalva. A decisão foi assinada no último dia 12 deste mês, pelo juiz federal Anderson Santos da Silva, e beneficiará toda a comunidade escolar.

Justiça Federal desbloqueou recursos do antigo Fundef

Ontem, 15, o prefeito Ronildo Campos se reuniu com a diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos de Penalva para informar que, após recursos impetrados pela Assessoria Jurídica da prefeitura, a Justiça Federal mandou desbloquear os recursos. Segundo as últimas informações, o valor a ser creditado deve chegar em torno de 60 milhões de reais.

Durante a reunião, o prefeito Ronildo Campos reafirmou o seu compromisso em investir 100% na educação e avisou que buscará meios legais para que seja assegurado o rateio aos professores e demais trabalhadores da educação, como ação reparadora das perdas salarias pelo não repasse devido da União no período recorrente à ação.

Em uma nota divulgada pelas redes sociais, a diretoria do SINDSEMPE disse que recebeu a decisão como uma boa notícia, mas chamou a atenção da categoria para o não consenso entre os órgãos de fiscalização sobre a repartição dos recursos. A nota diz ainda que ficou acordado uma nova reunião na próxima quarta-feira entre o jurídico do sindicato e o jurídico do município para se buscar uma solução que garanta a segurança jurídica para a gestão municipal e possibilite a efetivação do rateio entre os servidores da educação.

“Em nosso favor temos uma lei municipal que autoriza e disciplina a distribuição desses recursos e jurisprudência de municípios que já receberam e fizeram o rateio. Além disso, fiquem certos de que o sindicato fará o que for necessário para que os trabalhadores da educação tenham seus direitos respeitados”, concluiu.

Uma resposta para “Justiça Federal manda desbloquear precatórios do antigo Fundef de Penalva”

Deixe uma resposta para Eliurdes Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *