Criado em São João Batista, Boi Oriente completa 30 anos de devoção à cultura popular maranhense

No dia 21 de abril, o Boi Oriente completou 30 anos de existência e intensas atividades culturais. No entanto, sem grandes comemorações devido à pandemia que assola o país. Uma celebração contida, baseada no amor, fé e devoção à cultura popular maranhense.

Boi Oriente fez 30 anos de tradição

Originário da Baixada Maranhense, o Boi Oriente surgiu no município de São João Batista, onde o Sr. Benedito Santos se dedicou por mais de 60 anos na brincadeira de bumba-meu-boi, motivando desta forma a sua filha, Dona Juliana, a desenvolver sua expressiva dedicação e devoção pela cultura popular.

Presidente do Boi Oriente, D. Maria Juliana conduziu a entidade cultural a aproveitar como poucos as oportunidades que surgiram, como: viajar para Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo, para mostrar o brilho e o encanto da manifestação genuinamente maranhense.

Além do bumba-meu-boi, a associação também mantém o Tambor de Crioula Oriente, como mais uma forma de propagar a cultura pelo Maranhão e Brasil afora. Entre os momentos de destaque do Boi Oriente, está a participação no Programa Esquenta, da Regina Cazé na Rede Globo, no ano de 2009.

Discografia

Nesse período de 30 anos, o Boi Oriente lançou no mercado cultural 11 CDs e 3 DVDs que fazem parte da sua biografia, além de enaltecer a cultura e o estado do Maranhão pelas suas qualidades, por onde quer que passe.

Batizado

Apesar do momento difícil que o país atravessa com a pandemia, o Boi Oriente mantém viva suas tradições, tanto que no dia 13 de junho, como todos os anos, aconteceu o Batizado do Boi. E este ano, como não poderia ser diferente, mas sem as mesmas comemorações das vezes anteriores.

Considerado um ato religioso, o batizado do Boi Oriente está garantido na agenda da associação, que acontecerá observando todas as medidas de segurança sanitária, somente com os padrinhos da manifestação cultural. O evento foi transmitido por Live para que todos os brincantes e simpatizante pudessem assistir e se emocionar, afirmou Maria Juliana, a presidente. Fonte: Jornal Pequeno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *