Artigo de Luiz Figueiredo: Uma guerra diferente…

A pandemia do novo Coronavírus que ameaça e assusta a população do planeta é na verdade uma verdadeira guerra mundial. Não se trata de uma guerra convencional com armamentos bélicos: canhões, aviões, navios, bombas, e tantos outros.

Luiz Figueiredo

Sabemos o nome do inimigo mas não o conhecemos, é invisível, microscópico e muito devastador. Trata-se da família dos Coronavírus, há quase vinte tipos deles, muitos já dominados pela ciência. Agora, sem que o mundo esperasse, ele ataca novamente com o nome de Covid-19.

Ninguém sabe porque escolheu a China com mais de um bilhão de pessoas, mas lá encontrou uma reação dura e imediata, graças a disciplina e conhecimento científico dos chineses e que por isso estão vencendo essa batalha. Desconfia-se que foi de uma sopa de morcegos servida numa feira, pode ser verdade, já que essas comidas exóticas são pratos servidos também em alguns países da África, onde a iguaria é servida para as classes mais abastadas.

Rapidamente o COVID-19 atacou outros países principalmente da Europa, contaminando ingleses, espanhóis e principalmente os italianos cujas autoridades negligenciaram ou demoraram tomar as providências corretas, o que já resultando na morte de milhares de pessoas. A maior potencia bélica e científica do planeta, os Estados Unidos, também já foi atacada deixando os americanos em pavorosa, obrigando-os a utilizar a única arma existente atualmente – o confinamento social.

Seu índice de letalidade é muito grande preocupando o resto do mundo. Vários países já foram alcançados, inclusive o Brasil onde estamos de prontidão, isolamento social e em quarentena, enquanto as autoridades da saúde implementam as medidas recomendas pela OMS. Em 1918 tivemos uma situação semelhante, a gripe espanhola dizimou mais de cinquenta milhões de pessoas no planeta, vitimando o presidente eleito do Brasil, Rodrigues Alves.

A diferença entre uma outra é que a gripe espanhola chegou através de navios e Covid-19 em aviões à jato expandindo-se de maneira assustadora. A grande esperança é a ciência encontre logo uma solução para mais essa pandemia. Cientistas de Cuba, Israel e dos Estados Unidos estão próximos de encontrar uma droga ou vacina para debelar esse terrível mal.

Não podemos deixar de destacar a luta e dedicação daqueles que estão na linha de frente, colocando em risco suas próprias vidas – os médicos e demais profissionais da saúde. Apesar de tudo nós temos uma grade arma para vencer essa guerra, O ISOLAMENTO SOCIAL. Vamos seguir as orientações da autoridades da saúde e da OMS.

Muitos já tombaram!!!

Deus proteja a todos!

Luiz Figueiredo, ex-prefeito de São João Batista

Uma resposta para “Artigo de Luiz Figueiredo: Uma guerra diferente…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *