MARIA DE BECA VOLTA A DIZER QUE DIQUES PREJUDICARÃO REGIÃO DOS CAMPOS

A líder comunitária e presidente do Tambor de Crioula ‘Alegria de São Benedita’, Maria de Beca, voltou a dizer que o Projeto Diques da Baixada Maranhense prejudicarão a Região dos Campos, que comporta mais de 5 povoados da zona rural da cidade de São João Batista, um dos municípios envolvidos no projeto. O apelo da moradora foi feita durante a festa do trabalhador, realizado pelo Sindicato dos Trabalhadores de nossa cidade.

Maria de Beca falando sobre os Diques da Baixada Maranhense

De acordo com a líder, o modo de como está sendo conduzido o projeto prejudicará moradores dos principais povoados daquela região por que a demarcação por onde passarão os diques deixaram estes lugares de fora. Com isso, segundo ela, eles serão inundados e encherão os córregos de água salgada. Ela ainda disse que já levou ao conhecimento do Ministério Público e das autoridades competentes como à presidência da Assembleia Legislativa e pediu apoio do povo de São João Batista.

Os Diques da Baixada Maranhense são uma obra de engenharia que permitirá a contenção de água doce nos campos naturais durante a estação chuvosa, retardando o seu escoamento para o mar sem alterar as cotas máximas naturais de inundação. Calcula-se que essa água poderá chegar a beneficiar uma área de aproximadamente 1,5 milhão de hectares: além de servir ao consumo humano da população do entorno, ampliará o período de pesca artesanal, matará a sede das criações animais, poderá ser usada em agricultura familiar irrigada, pastagens irrigadas para pecuária leiteira, circulação de canoas, e ainda abrir a possibilidade do uso do dique para tráfego leve (bicicleta, motocicletas, carroças).

A área inundada (lago formado) está estimada em 618 mil hectares. Os efeitos ambientais esperados com a obra são a proteção das áreas mais baixas contra a entrada de água salgada pelos talvegues naturais (igarapés), protegendo assim os ecossistemas e os mananciais de água doce da região. Além disso, os diques vão passar a armazenar a água da chuva que provém de uma precipitação média de 2 mil milímetros de janeiro a junho, e que no restante do ano é praticamente zero. O aumento da oferta hídrica deverá contribuir para reduzir a pobreza na região e o êxodo rural em direção às metrópoles, propiciando novas alternativas de trabalho e renda para a população de Bacurituba, Cajapió, Matinha, Olinda Nova do Maranhão, São Bento, São João Batista, São Vicente Ferrer, Viana, Arari, Cajari e Vitória do Mearim.

Folha de SJB

3 respostas para “MARIA DE BECA VOLTA A DIZER QUE DIQUES PREJUDICARÃO REGIÃO DOS CAMPOS”

  1. será que essa mulher não basta o sofrimento que o nosso povo vem passando sem água para beber, ate mesmo para os animais, ou loca vai fazer manifesto lá no inferno.

  2. esse projeto foi feito através de vários estudos, realizado por técnicos, através de engenheiros, agora vem uma pessoa que não sabem nem o endereço em que esta morando querer fazer mídia, ou Maria de Beca , algum dia você morou no campo para saber as dificuldades que os nossos irmão passam por lá.

  3. Jailson Mendes , pesa ao fotografo que ele ao fotografar o seu gestor, que ele de um sorriso ou pelo mesmos figa , rapaz ele anda com uma cara de tristeza, será que e só preocupação com a próxima eleição, devido a sua credibilidade esta menos de vinte por cento?

Deixe uma resposta para joão abreu Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *