Tributo a Chiquitinho Figueiredo, por Flávio Braga

| 8 Comentários

Chiquitinho Figueiredo

Se estivesse vivo, no próximo dia 22 de março completaria 103 anos um dos mais destacados políticos de São João Batista e da Baixada Maranhense. Trata-se de Francisco Ferreira Figueiredo, carinhosamente apelidado de Chiquitinho Figueiredo. Neste artigo, rendemos nossas homenagens a esse ilustre maranhense. Para isso, utilizamos como fontes de pesquisa os livros “Francisco Figueiredo: centenário de um lutador”, de autoria de Fernanda Figueiredo e “São João Batista: suas lutas, conquista e vitórias”, de Luiz Figueiredo. Chiquitinho faleceu aos 85 anos no dia 6 de setembro de 1998, deixando uma prole de 16 filhos.

Homem de estatura alta, tinha muita disposição para qualquer trabalho e se entregava com devoção a todas as causas que abraçava. Carismático, estava sempre conquistando novas amizades. A sua habilidade e perspicácia invulgar o permitiram ingressar ainda jovem na atividade política. Exerceu a administração de São Vicente Férrer por duas vezes. Primeiro como interventor e depois como prefeito municipal, consagrado nas urnas em 1950. Foi eleito prefeito de São João Batista na eleição de 1982 para um mandato de seis anos. Neste município, uma das suas maiores conquistas foi a instalação da agência do Banco do Brasil, inaugurada em 8 de setembro de 1986. Exerceu quatro mandatos de deputado estadual de forma consecutiva, a partir de 1959. Marcou época ao lado dos deputados estaduais José Dominici (de São João Batista) e Isaac Dias (de São Bento). Na eleição de 1990, ocupou a primeira suplência da sua coligação para o cargo de deputado estadual.

Em São Vicente Férrer, realizou uma administração com grande apoio popular. Construiu várias barragens. Abriu as primeiras estradas vicinais, interligando São Vicente a São João Batista, Viana, Cajapió, São Bento e Pinheiro. Com forte espírito de pioneirismo, levou o primeiro caminhão, o primeiro jeep e o primeiro trator para o seu município. Construiu as primeiras pistas de pouso e, em consequência, ensejou o tráfego de pequenos aviões monomotores para a Baixada, os famosos teco-tecos. O seu legado jamais será apagado da memória do povo baixadeiro. Não cursou faculdade, mas aprendeu o suficiente para se tornar um homem bem sucedido, a ponto de conseguir atuar como advogado provisionado, ofício que exerceu como um verdadeiro sacerdócio, sempre em defesa dos mais necessitados.

Pertenceu ao Partido Social Progressista (PSP), legenda fundada por Ademar de Barros. Notabilizou-se pelo combate ao vitorinismo, cerrando fileiras nas Oposições Coligadas ao lado de próceres oposicionistas, como Clodomir Millet, La Roque, Neiva Moreira, Giordano Mochel, Colares Moreira, Antonio Dino, Domingos Rego e muitos outros. Aliás, um dos maiores acontecimentos políticos de São João Batista foi a visita de Ademar de Barros, governador de São Paulo e candidato à presidência da República pelo PSP, na eleição de 1955. Em 1969, inspirado no exemplo laborioso do seu pai, o jovem Luiz Figueiredo, então prefeito de São João Batista, construiu a Barragem da Raposa, uma das mais importantes obras estruturantes da Baixada Maranhense, cuja edificação se deu sem o uso de máquinas, apenas com a força e coragem de trabalhadores braçais.

Na eleição de prefeito de 1988, os arroubos da juventude me tornaram um dos mais ferrenhos adversários de Chiquitinho, tendo contribuído decisivamente para a derrota do seu candidato. Com o advento da maturidade, reconheço que, em meus discursos e ações políticas, cometi muitos excessos e injustiças para com um chefe político generoso, despojado e dedicado ao povo joanino. À família Figueiredo, as minhas sinceras escusas.

Flávio Braga, especialista em direito eleitoral e presidente do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense

8 Comments

  1. Ao Dr. Flávio Braga meu respeito e consideração. Já conhecia sua posição, mas gostaria de agradecer pela publicação deste artigo.

  2. Aos amigos Dr Flávio Braga e Luis Carlos Figueiredo, deixo um grande abraço. Lembro-me bem da campanha para prefeito de 1988, quando laborava em São João Batista. E do carisma do Chiquitinho.

  3. CONCORDO EM PARTE COM OS COMENTÁRIOS, POIS ESTE POLÍTICO DESCENDENTE DAS OLIGARQUIAS, COM RANCOR E MUITO AUTORITARISMO, GOVERNOU COM OS MILITARES, E CONTRIBUIU EM PARTE COM A MISÉRIA DO POVO DA SUA CIDADE, PRIVILEGIANDO APENAS O SEU GRUPO. A FAMILIA FIGUEIREDO, DEIXOU SIM UM LEGADO, NOBRES E ESTUDIOSOS, MUITOS DOUTORES E UM PATRIMÔNIO INVEJÁVEL, FOI DESTAQUE SIM NA ÉPOCA EM QUE GOVERNOU, MAIS FOI AUTOR DE UMA FEASE INESQUECÍVEL. “ELEITOR E COMO MAXIXE, QUANTO MAIS SE PISA, MAIS DÁ”

  4. Pingback: Tributo A Chiquitinho Figueiredo | Robert Lobato

  5. Em nome da família Figueiredo agradeço ao grande entusiasta e defensor do interesses da povo da Baixada, Flávio Braga a iniciativa de escrever sobre os 103 anos do meu inesquecível pai. Homem digno, de caráter forte, líder incontestável,generoso, humano, que tinha como lema maior a defesa dos pobres e oprimidos. A sua trajetória como cidadão e político é um exemplo que enche de orgulho todos que privaram da sua amizade e do povo joanino que ele tanto amou. Que você Flávio seja sempre um vitorioso na luta em defesa da nossa região e na sua vida profissional

  6. Belíssima e justa homenagem. Um líder como Chiquitinho, que marcou época em nossa região, não pode entrar para o esquecimento .

  7. Pingback: Artigo de Flávio Braga vai para os anais do Legislativo Joanino, câmara aprovou também projeto de contratação | Folha de SJB-MA

  8. Fui um dos oradores, na igreja joaninha, ao tempo da eleição referida pelo amigo Flávio. Nossas palavras foram ditas em favor de uma São João Batista melhor, sem chingamentos à pessoa do saudoso prefeito. Ainda lembro dele, levantando-se do banco da igreja para rebater meus argumentos… Hilton Mendonça – WhatsApp 98772-4206

Deixe uma resposta

Campos requeridos estão marcados *.