Se tiver complementação, prefeito de São Bento diz que pagará salários de novembro e dezembro de professores em 2019

| 1 Comentário

Prefeito de São Bento, Luizinho Barros

O prefeito Luizinho Barros, que administra a cidade de São Bento, fechou um acordo para pagar os professores efetivos do município só no ano que vem e se tiver complementação do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). O acordo foi feito com o Ministério Público na última semana e os professores estão indignados com a situação.

De acordo com os documentos enviados ao Blog do Jailson Mendes, o prefeito disse que só poderá efetuar o pagamento dos professores se o Governo Federal enviar uma complementação do Fundeb. Ainda segundo acordo, Luizinho autorizou um advogado para conversar com os professores a respeito do pagamento, se negando, portanto, a dialogar com a classe.

O documento diz ainda que se não forem pagos os professores até o dia 07 de janeiro do ano que vem, o Ministério Público chamará novamente o prefeito para cobrar providências. A situação ainda é mais complicado para os funcionários de São Bento quando se fala do terço de férias.

O prefeito está pagando o benefício em parcelas de três meses e por letras. Nem isso, o prefeito que, na campanha dizia que pagamento era um direito dos servidores, conseguiu cumprir. Diversos profissionais estão com salários atrasados. Prevendo o não cumprimento do acordo, o Ministério Público pediu a lista de todos os funcionários da prefeitura, incluindo os contratados da cooperativa, para que sejam analisados pela promotora Laura Barbosa.

Professores tem denunciado constantemente o prefeito de São Bento, que enfrenta diversas ações na Justiça. O blog tentará contato com o prefeito para que se manifesta sobre as cobranças dos professores.

Folha de SJB

One Comment

  1. Bem feito aos servidores que votaram nesse caloteiro, tomara que não pague nunca mais.

Deixe uma resposta

Campos requeridos estão marcados *.