SE ESTIVESSE VIVO, CHIQUITINHO FIGUEIREDO FARIA 101 ANOS HOJE

Por Luiz Figueiredo
O dia 22 de março de 2014, é um data para reverenciarmos a memória do mais ilustre filho de São João Batista. Neste dia Francisco Ferreira Figueiredo completaria 101 anos. Chiquitinho – o seu apelido carinhoso – se projetou em todo o estado, graças as ações como cidadão e homem público. As novas gerações talvez hoje não façam uma avaliação de sua importância, principalmente no exercício da função pública como executivo e parlamentar, por isso nos faz bem a nossa consciência relatar um pouco de sua trajetória.
Hoje o Brasil se depara com um quadro avassalador de corrupção. Figuras de proa da nação – deputados, ministros, banqueiros – foram condenadas recentemente e cumprem penas das mais variadas pelo desvio de dinheiro público e nós aqui vamos buscar a participação de Francisco Figueiredo, como Prefeito em 2 mandatos (São Vicente Férrer e São João Batista) e com vários mandatos como Deputado estadual, para reconhecer e enaltecer o seu valor.
Ninguém jamais nem sequer especulou, que Chiquitinho houvesse praticado alguma atitude indigna. Prestou sempre contas de seus atos com a mais absoluta correção junto aos orgãos competentes. Quem não se lembra neste município, que em 1º de janeiro de 1989 ao passar a Prefeitura a um adversário, enfileirou todos o veículos oficiais entre caminhões, máquinas, caçambas, ambulâncias, todos em bom estado, além de entregar todas contas com o funcionalismo e encargos rigorosamente em dia. Chiquitinho deixou a Prefeitura de cabeça erguida, com o mesmo patrimônio declarado quando de sua investidura no cargo.
Hoje o nosso Maranhão é um dos 2 estados brasileiros com o maior número de processos contra prefeitos e vereadores. Muitos dizem que não se faz mais políticos do tipo de Francisco Figueiredo. Na sua época como Prefeito e Deputado, o governo federal não tinha esses projetos sociais que vemos hoje, melhorando a vida dos mais pobres.
Naqueles tempos era Chiquitinho que fazia assistência social com as frentes de trabalho que criava, com apoio permanente aos mais carentes. Quando não estava no exercício da prefeitura, não admitia ver ninguém sem trabalhar e criava nas suas atividades comerciais vagas para que todos pudessem levar o sustento para as suas famílias. Chega a ser emocionante falar sobre essa passagem.
Como parlamentar, sempre respeitado, pela postura ética, pela sua fibra, como homem de oposição ou de governo, trabalhou intensamente em defesa do seu povo. Em São Luis recebia os enfermos logo cedo e pessoalmente os encaminhava aos médicos e hospitais. Nas Secretarias e Autarquias lá estava Chiquitinho defendendo os interesses de São João Batista e da Baixada. Da tribuna da Assembléia Legislativa combatia o vitorinismo, a fraude e a corrupção. Era valente e destemido. Quem não se lembra das terras do Vertente, quando contra o governo e a sua policia, defendeu de forma resoluta os interesses daqueles sofridos lavradores.
Como um dos 5 deputados de oposição, pediu em 1964 o impeachment do Governador Newton Bello, pelo descalabro administrativo que imperava. Como homem de partido jamais tergiversou. No período da revolução de 64 e o SNI – Serviço Nacional de Informações, através o seu diretor no Maranhão, General Anacleto Tavares, concluiu ser Chiquitinho um dos mais corretos e íntegros políticos deste estado. Tudo diferente do que vemos agora, inclusive com filhos desta terra, sendo condenados por desvio do dinheiro público. Hoje o que mais têm é ficha suja.
Contas rejeitadas, patrimônio auferido com o dinheiro destinado as obras públicas da forma mais descarada possível. Certa vez Chiquitinho vaticinou que gostaria sempre de ser lembrado pela sua retidão. Grandes lideranças, deste estado o respeitavam muito. O senador Clodomir Millet, pronunciava sempre que votava em Chiquitinho. José Sarney esteve nesta cidade em 1964, para pedir-lhe apoio, como homem da cúpula do PSP, para conseguir o apoio da referida legenda com vistas a sua candidatura ao governo do estado em 65. Nunes Freire, La Roque, Alexandre Costa, Collares Moreira, Antônio Dino, todos o tinham como um dos mais sérios quadros da politica maranhense.
Francisco Ferreira Figueiredo o nosso Chiquitinho, fez muitas obras neste munícipio, elas estão aí à vista do nosso povo. O seu nome continuará sendo lembrado sempre pelas suas virtudes e em tempo algum por qualquer ato ilícito, que jamais cometera. Sintamos, pois, orgulho neste 22 de março ao homenagearmos a sua memória com estas singelas linhas. Que todos os seus amigos ofereçam neste instante orações a sua boníssima alma.
Folha de SJB
Termo de uso
Política de moderação de comentários: O autor Jailson Mendes mantém a qualidade, atualidade e autenticidade das informações por ele apresentadas no presente blog, mas não se responsabiliza por informações/opiniões de terceiros. Ao comentar neste blog, você assume toda a responsabilidade pelo conteúdo postado. O autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *