Programa Bolsa Escola beneficia cerca de 120 mil crianças na Baixada Maranhense

| 0 comentários

“O programa está sendo muito bom”, falou a lavradora Antonia Oliveira, beneficiária do Bolsa Escola em Pinheiro, um dos 21 municípios da Baixada Maranhense, para onde o Governo do Maranhão destinou R$ 5,9 milhões, em benefício de cerca de 120 mil crianças atendidas pelo programa de transferência de renda para a compra de material escolar. Pinheiro é a cidade com maior número de beneficiários da Baixada, com mais de 13 mil alunos da rede pública atendidos, através de investimentos de quase R$ 700 mil. O programa estadual está garantindo dignidade aos estudantes de famílias carentes, além disso, como a compra do material escolar é feita em estabelecimentos locais, a economia é aquecida.

A pescadora Maria de Jesus dos Santos, que também mora em Pinheiro, é só elogios para o programa. “Consigo comprar todo o material escolar da minha filha. Antes eu tinha que tirar do meu bolso para comprar as coisas dela, e agora já tem essa facilidade de comprar tudo no cartão. Ficou melhor para a gente”, informou Maria de Jesus, que recebe o benefício pela filha Evelin Mariane Sousa, de 9 anos. Para a pescadora, o reajuste de 12,5% no valor do Bolsa Escola veio em boa hora, elevando o benefício para R$ 51 para as compras deste ano letivo. “Gostei bastante do reajuste, deu para comprar mais coisas para minha filha esse ano”, declarou.

Com a grande quantia de beneficiários do Bolsa Escola em Pinheiro, a rede de estabelecimentos credenciada ao programa comemora o aquecimento das vendas. Francisco Carlos Cavalcante Abreu, proprietário da Livraria e Papelaria Brasil Escolar, é um deles. “A gente está vendendo bastante pelo Bolsa Escola, estamos bastante satisfeitos com o programa. Como esse ano o crédito saiu mais cedo, a gente pode dizer que a melhoria na venda é alta, de 50%”, falou o comerciante. Segundo Francisco Carlos, o aumento no valor do benefício foi bem recebido pela clientela. “Eles são muito satisfeitos com o programa e com o reajuste também, o aumento do valor sempre é satisfatório”, comentou.

Outros municípios

Em Viana, a segunda cidade da região em número de beneficiários, com mais de 10 mil crianças atendidas, por meio de investimentos de mais de R$ 500 mil, a economia local foi aquecida. “Nesses primeiros dias de venda já houve melhora, um aumento de 10%”, disse Firmino Lopes Cutrim, proprietário do Arte Vendas Distribuidora, que no ano passado registrou crescimento de 30% na comercialização de material escolar. O terceiro município da Baixada Maranhense em quantidade de crianças atendidas pelo programa é Monção, com mais de 8 mil beneficiários e investimentos que superam a marca dos R$ 400 mil. Para Mailson Muniz da Silva, dono da Papelaria Ágape, o aumento das vendas, somente no ano passado, foi de 50%.

“Esse ano, a nossa expectativa é para superar os 50% de aumento nas vendas registradas no ano passado”, falou o comerciante, que viu no reajuste do benefício uma oportunidade para continuar lucrando, apesar da concorrência acirrada, com aumento de estabelecimentos habilitados para a venda pelo Bolsa Escola este ano. “Teve um reajuste e o beneficiário está gostando bastante, porque o poder de compra aumentou, passou de 46 para 51. Vejo nesse programa um marco para a educação do Maranhão daqui para frente”, elogiou Mailson.

Baixada Maranhense

Além de Pinheiro, Viana e Monção, fazem parte da região da Baixada Maranhense os municípios de Anajatuba, Arari, Bela Vista do Maranhão, Cajari, Conceição do Lago-Açu, Igarapé do Meio, Matinha, Olinda Nova do Maranhão, Palmeirândia, Pedro do Rosário, Penalva, Peri Mirim, Presidente Sarney, Santa Helena, São Bento, São João Batista, São Vicente Ferrer e Vitória do Mearim.

Folha de SJB

Deixe uma resposta

Campos requeridos estão marcados *.