Presos no fim de semana queriam destruir Bradesco de São Vicente Ferrer

| 0 comentários

Os investigadores da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) desarticularam no fim de semana, uma quadrilha que pretendia explodir esta semana o Banco Bradesco da cidade de São Vicente Ferrer. Com o bando foram encontrados três artefatos explosivo, um rifle 44 e uma pistola 9 mm. A polícia também intensificou o trabalho de fiscalização e incursões no interior, principalmente, nas divisas do estado para evitar a entrada dos criminosos que teriam roubado mais de 275 kg de dinamite da empresa de calcário Carbomil, na Chapada do Apodi, zona rural de Limoeiro do Norte, no estado do Ceará, no último dia 12.

Tiago Santos, Josenilson Mendes e Antônio José preparavam assalto ao Bradesco

Os presos foram identificados como Tiago Santos Meireles, Josenilson Mendes Rodrigues, o Bandeira, e Antônio José Ferreira Filho. Também foi apreendido um adolescente de 17 anos. “A quadrilha confessou que tinha planejado todo o esquema e estava esperando apenas o banco ser abastecido durante esta semana para colocar o plano em prática”, disse o superintendente da Seic, delegado Thiago Bardal.

Ele informou, também, que os policiais militares ficaram sabendo, no sábado, 13, que havia homens suspeitos em uma casa, na cidade de Bacurituba e que portavam armas de grosso calibre. De posse da informação, uma guarnição se deslocou até a localidade e encontrou material explosivo, armamento e prendeu Tiago Santos que estava em companhia do adolescente. Ainda nesse dia, eles foram trazidos para São Luís onde prestaram depoimentos na sede da Seic, no Bairro de Fátima, e confessaram que pretendiam explodir Bradesco de São Vicente Ferrer. Inclusive, a outra parte da quadrilha já estava em uma casa, no povoado Barraca, nessa cidade.

A polícia foi até esse local onde efetuou a prisão dos outros quadrilheiros que foram trazidos no domingo, 14, e ontem levados para o Centro de Triagem de Pedrinhas onde vão responder pelos crimes de corrupção de menor, porte ilegal de arma de fogo e porte ilegal de material de explosivo. O adolescente foi encaminhado para uma das unidades da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac), em São Luis.

Trabalho intensificado

Thiago Bardal disse também que um trabalho conjunto das Policias Militar, Civil e Rodoviária Federal está sendo desenvolvido para impedir a entrada no estado do bando acusado de roubar os explosivos da Carbomil. O roubo ocorreu na sexta-feira, 12, praticado por quatro criminosos armados com escopetas calibre 12 e outros tipos de armamento de grosso calibre. Eles invadiram a empresa, dominaram o vigilante Raimundo Silvério Neto, de 65 anos, em seguida fugiram em um veículo preto levando 770 unidades de explosivos. Ainda segundo Bardal, há possibilidade desse bando tentar explodir bancos no Maranhão. Somente este ano, 11 agências bancárias já foram explodidas por criminosos. O último alvos foi o Bradesco, na cidade de Peri-Mirim, ocorrido no dia 3 deste mês.

Deixe uma resposta

Campos requeridos estão marcados *.