Luiz Figueiredo: A Baixada Maranhense continua clamando…

| 4 Comentários

O governador Flávio Dino divulgou as principais metas do seu segundo mandato, com a previsão de quarenta grandes obras em todo o Estado. Com relação a Baixada Maranhense, uma das regiões mais próximas da capital e com um potencial muito grande para fortalecer a economia do estado, tomo a liberdade de sugerir dois grandes projetos que beneficiarão diretamente toda a população que ali vive: – a construção dos diques da baixada e a estrada ligando o município de Bacabeira ‘a região, com uma redução de 200 km e consequentemente diminuição do tempo de viagem, do preço das passagens, fretes e uma grande economia de combustível, além da integração da Baixada ao Polo de Bacabeira.

Resultado de imagem para luiz figueiredo, de sjb

Luiz Figueiredo

Muito se tem falado e debatido sobre a Baixada Maranhense nos últimos anos, tudo girando em torno de projetos que possam contribuir para o seu desenvolvimento, melhorando a qualidade de vida da população que aqui vive. A Baixada não é problema, é solução, com incentivos para empresas produtivas, capazes de gerar emprego e renda, fazendo com que a região volte a ser o que foi , até o meados do século XX, o grande celeiro abastecedor da capital maranhense.

Isto depende exclusivamente de decisão política, já que os nossos governantes não tem tido a capacidade ou o interesse de implementar políticas públicas com a finalidade de atingir a médio prazo esses objetivos. As características naturais da região são propícias a implantação de várias atividades econômicas que transformariam as empresas ali instaladas em alavancas desse processo de mudança. Temos uma excelente localização em relação a cidade de São Luís, temos terras férteis e de preços atrativos, infraestrutura rodoviária, elétrica e de transportes totalmente implantadas, contamos com o serviço dos ferry-bouts e com vários outros pontos de embarque e desembarque, portanto com possibilidade de acesso a qualquer cidade litorânea.

No Equador, país sulamericano, existe uma região chamada Guaaquyl, com as mesmas características da nossa baixada, até a área territorial é bem aproximada, bastante desenvolvida e com uma produção industrial muito grande, portanto o que precisamos é de investimento, e decisão de governo. Só com a construção dos diques teremos uma solução definitiva para recuperação dos campos naturais com um potencial capaz de beneficiar pobres e ricos, porque ali se desenvolve a agropecuária, uma quantidade incalculável de peixes, a caça, e o represamento da água essencial para todos, e inclusive para a irrigação, evitando também a salinização dos campos.

Os chamados diques da produção é uma solução paliativa, localizada, que não contribui para a preservação do ecossistema e da biodiversidade características da região. Destaco a atuação do Fórum em Defesa da Baixada, formado por líderes e técnicos profundos conhecedores dos problemas que afligem a Baixada e todos clamam por uma solução rápida. Cito o do Dr Flávio Braga idealizador e apoiador desse grande movimento, que persiste com objetivo de conseguir viabilizar projetos e recursos para esse fim.

Eu particularmente também venho procurando dar a minha colaboração com dois projetos fundamentais para completar a implantação da infraestrutura básica; a construção dos diques e a ligação rodo-fluvial via Bacabeira. O projeto dos diques vem se arrastando há mais de trinta anos. Passado todo esse tempo,em dezembro de 2006, levei técnicos do governo para visitar” in loco” as áreas mais afetadas pela estiagem e a partir daí foram retomados os trabalhos de elaboração de novo projeto no Governo Jackson Lago.

O grupo inicialmente foi formado por Reginaldo Teles, Leo Costa, Manoel Bordalo, e eu, com o apoio de Neiva Moreira e Luiz Raimundo Azevedo, Júlio Noronha e outros. Já se vão mais doze anos de muita luta, e o governo parece inerte, insensível.Mas não desistiremos! Além dos projetos acima referidos, ainda temos sugestões para um grande programa de desenvolvimento integrado capaz de transformar a nossa Baixada Maranhense na terra berço que tanto sonhamos…

Luiz Figueiredo, ex-prefeito de São João Batista

4 Comments

  1. Esse indivíduo falou tudo e não falou nada!
    A maior e única vantagem estratégia da baixada é: “a base de lançamento de foguetes de Alcântara”.
    Se existe alguma ponte que deva ser construída é de São Luís à Alcântara. E ponto final!

  2. Que imbecil !!!
    Deveria ficar calado….

  3. É verdade que bobagem parece que não é baixadeiro. Alcântara é fora da nossa rota
    Se você não conhece a nossa realidade, e melhor não falar besteira
    A Baixada precisa ser tratada melhor só se lembram da gente na eleição

  4. A baixada merece atenção especial por parte do governo
    Os campos estão acabando e água salgada invadido tudo

Deixe uma resposta

Campos requeridos estão marcados *.