Comissão Intersetorial discute estratégias do Selo Unicef em São João Batista

| 3 Comentários

A Comissão Intersetorial de Direitos das Crianças e Adolescentes do Programa Selo Unicef está discutindo estratégias para melhorar as ações sociais e educativas com vistas às garantir a aquisição do selo para a cidade de São João Batista. A proposta foi aderida pelo prefeito João Dominici e visa reconhecer municípios com boas políticas públicas para crianças e adolescentes.

O selo é uma iniciativa para melhorar as condições de vida das crianças e adolescentes de São João Batista e está sendo coordenado pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, presidido por Pérsia Figueiredo, e apoiado pela Secretaria Municipal de Assistência Social e demais pastas da gestão municipal. A formação da comissão é necessária para planejar, executar, e acompanhar as ações previstas na metodologia do Selo Unicef e é composta por representantes de todas as secretarias municipais, organizações da sociedade civil e órgãos do Sistema de Garantia de  Direitos.

Esta semana, mais uma reunião foi realizada para discutir ações do projeto. Participaram da reunião a articuladora e mobilizadora do selo, secretários municipais de educação, assistência social, cultura, saúde e administração, além de conselheiros tutelares e conselheiros do CMDCA, técnicos das secretarias municipais, representantes do Fórum da Juventude e do Poder Judiciário e do Poder Legislativo.

Na oportunidade também foi realizada a 1° reunião com adolescentes para a formação do Núcleo de Cidadania de Adolescentes -NUCA, que é umas das tarefas impostas pelo Unicef. A implementação do NUCA será para discussões dos adolescentes sobre questões importantes para o desenvolvimento que implementam ações  e levam suas reivindicações para a gestão municipal.

Para ampliar o conhecimento e subtrair possíveis dúvidas, será realizada no dia 20 de abril, em São Luís, a segunda capacitação do Selo Unicef e o município será representado pela presidente do conselho, Pérsia Figueiredo, e pela articuladora do selo no município, a assistente social, Taís Campos. é um direito e um instrumento para reinvidicar e enfrentar  vulnerabilidades visando superar desigualdades sociais.

Folha de SJB

3 Comments

  1. Só engodo

  2. Todo ano essa mesma história e nada

  3. Projeto que não vai dar em nada, Pérsia Figueiredo excelente profissional tem vontade de ajudar os jovens, mais não tem apoio suficiente para desenvolver e executar seus projetos. Por que não são feitos ações nos povoados para os jovens, já que tem vereador na foto aproveita e faz um projeto visando o bem estar dos jovens dos povoados que precisam, não é um simples selo para que o município possa ser reconhecido, e sim projetos e ações feitos para os jovens, por isso tiro o chapéu para os organizadores do curtiferias que busca a interatividade e os jovens de vários povoados…

Deixe uma resposta

Campos requeridos estão marcados *.